1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Cameron inicia ofensiva por reformas na União Europeia

Premiê britânico busca apoio de governos europeus para negociar uma relação mais flexível entre o Reino Unido e a UE. Algumas das reivindicações podem exigir alterações em tratados. Paris mostra sinais de resistência.

default

Premiê britânico, David Cameron (esq.), em encontro com seu homólogo holandês, Mark Rutte

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, iniciou nesta quinta-feira (28/05) uma ofensiva de dois dias com o objetivo de negociar uma

relação mais flexível

com os outros 27 países-membros da União Europeia (UE).

Depois de se encontrar com o premiê holandês, Mark Rutte, em Haia, Cameron viajou a Paris para uma reunião com o presidente da França, François Hollande. O primeiro-ministro britânico busca angariar apoio por reformas na UE. Na sexta-feira, Cameron se reunirá com a premiê polonesa, Ewa Kopacz, em Varsóvia, antes de voar a Berlim para conversar com a chanceler federal alemã, Angela Merkel.

"Minha prioridade é a reforma da União Europeia, para torná-la mais competitiva", disse Cameron, em Paris. "O status quo não está bom o bastante. Acredito que há mudanças que podemos realizar que não vão beneficiar somente o Reino Unido, mas também o resto da Europa."

"A França gostaria que o Reino Unido continuasse sendo um membro da UE", disse Hollande, sem comentar sobre as específicas propostas apresentadas por Cameron.

O primeiro-ministro britânico, reeleito com uma inesperada maioria parlamentar no início de maio, prometeu pressionar a União Europeia por reformas antes do planejado referendo sobre a permanência do Reino Unido no bloco europeu.

Algumas das concessões reivindicadas pelo premiê britânico podem exigir alterações nos tratados de fundação da União Europeia, como, por exemplo, a restrição do acesso de

migrantes

a pagamentos de previdência social – um ponto que deve enfrentar resistência por parte da Polônia.

EU Tour von Cameron zu Besuch in Paris

Presidente da França, François Hollande (esq.), disse a Cameron que deseja a permanência do Reino Unido na UE

Sinais de resistência em Paris

Também houve sinais de resistência em Paris. Antes do encontro de Cameron com Hollande, o ministro francês do Exterior, Laurent Fabius, afirmou que o planejado referendo britânico é "muito arriscado" e "muito perigoso".

"O Reino Unido tem mais a perder. Quando eu digo a investidores que a França permanecerá na Europa, mas o Reino Unido não tem certeza, eles estão ouvindo", disse Fabius a uma rádio francesa.

O diário francês Le Monde, que obteve uma cópia de um acordo feito entre França e Alemanha e que será publicado na cúpula da UE em junho, informou que Paris e Berlim rejeitam modificações dos tratados europeus. Pelo contrário: ambos pleiteiam pelo reforço dos laços políticos e econômicos entre os países da zona da moeda única, da qual o Reino Unido não faz parte.

Enquanto o primeiro-ministro britânico está angariando apoio pela Europa, o secretário de Relações Exteriores do Reino Unido, Philip Hammond, apresentou ao Parlamento um esboço do referendo sobre a permanência britânica na União Europeia. A votação está programada para ser realizada em 2017.

PV/rtr/afp/dpa

Leia mais