1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Cúpula da UE não descarta sanções à Rússia

Líderes europeus encarregam Comissão Europeia de preparar novas sanções, que serão aplicadas caso acordo de Minsk seja violado.

A União Europeia (UE) prepara novas sanções à Rússia e aos separatistas, caso o cessar-fogo na Ucrânia, acordado em Minsk, não seja respeitado. A decisão foi tomada durante a cúpula de líderes da UE nesta quinta-feira (12/02), em Bruxelas.

"Se houver dificuldades, nós não descartamos novas sanções", afirmou a chanceler federal alemã, Angela Merkel, e acrescentou que a Comissão Europeia foi encarregada de preparar essas medidas.

Merkel disse que o acordo de Minsk é um "fio de esperança", mas que agora as palavras precisam ser traduzidas em "ações". A chanceler federal também confirmou que sanções estipuladas anteriormente irão entrar em vigor na segunda-feira, a despeito do plano de paz.

Essas sanções incluem mais pessoas que têm suas contas bancárias bloqueadas e ficam proibidas de entrar na Europa. As medidas foram estipuladas após o

disparo de mísseis contra a cidade de Mariupol

.

Armazenamento de dados

Na luta contra o terrorismo, os líderes europeus também pediram que o Parlamento Europeu aprove com "urgência" medidas para o armazenamento de dados de passageiros aéreos. Eles reforçam, no entanto, que a segurança desses dados é fundamental.

Nesta semana, o Parlamento Europeu removeu o bloqueio da medida, mas pediu até o fim do ano para formular uma legislação nesse sentido.

Situação da Grécia não entra na discussão

De acordo com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, os líderes não entraram em negociação sobre os problemas econômicos gregos na cúpula desta quinta-feira. Antes do início do encontro, porém, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, e o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, concordaram em retomar o debate para alcançar um acordo sobre o período posterior ao programa de resgate para a Grécia, que encerra no final deste mês.

CN/dpa/rtr/afp

Leia mais