Câmara aprova continuidade do processo de impeachment | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 17.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Câmara aprova continuidade do processo de impeachment

Votação do impedimento da presidente Dilma Rousseff no plenário da Câmara foi marcada por discursos inflamados, tumultos e discussões. Sessão terminou com 367 votos a favor e 137 contra.

A votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff no plenário da Câmara dos Deputados marca o ápice da mais grave crise política das últimas décadas, que levou o Brasil a um clima de polarização poucas vezes visto na sua história.

Neste domingo (17/04), os parlamentares começaram a revelar seus votos um ponto antes das 18h do horário de Brasília. Eles foram chamados nominalmente ao microfone, de acordo com seus Estados.

A votação alcancou os 342 votos necessários para a aprovação do parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO) por volta das 23h, com o voto do deputado Bruno Araújo (PSDB-PE). O processo segue agora para análise no Senado.

Manifestantes pró e contra o impeachment se reuniram desde cedo, em diversas cidades do país, para expressar suas posições.

Um dos principais pontos de concentração foi o gramado da Esplanada dos Ministérios, em frente ao Congresso Nacional, em Brasília, que foi dividido por um muro de mais de um quilômetro de extensão.

PLACAR DO IMPEACHMENT

A FAVOR: 367
CONTRA: 137
ABSTENÇÃO: 7

=====================

(Transmissão encerrada)

23:51 - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, anuncia que o processo de impeachment de Dilma Rousseff seguirá ao Senado, com 367 votos a favor, 137 contra, sete abstenções e dois deputados ausentes. Ele declara a sessão encerrada. Parlamentares cantam o Hino Nacional.

_____________________

23:48 - Último Estado a votar nesta noite é o Alagoas:

Arthur Lira (PP): Sim
Cícero Almeida (PMDB): Sim
Givaldo Carimbão (PHS): Não
JHC (PSB): Não
Marx Beltrão (PMDB): Sim
Maurício Quintella Lessa (PR): Sim
Paulão (PT): Não
Pedro Vilela (PSDB): Sim
Ronaldo Lessa (PDT): Não

_____________________

23:45 - Na Avenida Paulista, em São Paulo, manifestantes pró-impeachment comemoram o seguimento do processo ao Senado.

_____________________

23:36 - Sergipe dá continuidade à votação:

Adelson Barreto (PR): Sim
Andre Moura (PSC): Sim
Fábio Mitidieri (PSD): Não
Fabio Reis (PMDB): Sim
João Daniel (PT): Não
Jony Marcos (PRB): Sim
Laercio Oliveira (SD): Sim
Valadares Filho (PSB): Sim

_____________________

23:29 - Votam os parlamentares de Pernambuco:

Adalberto Cavalcanti (PTB): Não
Anderson Ferreira (PR): Sim
André de Paula (PSD): Sim
Augusto Coutinho (SD): Sim
Betinho Gomes (PSDB): Sim
Bruno Araújo (PSDB): Sim
Daniel Coelho (PSDB): Sim
Danilo Cabral (PSB): Sim
Eduardo da Fonte (PP): Sim
Fernando Coelho Filho (PSB): Sim
Gonzaga Patriota (PSB): Sim
Jarbas Vasconcelos (PMDB): Sim
João Fernando Coutinho (PSB): Sim
Jorge Côrte Real (PTB): Sim
Kaio Maniçoba (PMDB): Sim
Luciana Santos (PCdoB): Não
Marinaldo Rosendo (PSB): Sim
Mendonça Filho (DEM): Sim
Pastor Eurico (PHS): Sim
Ricardo Teobaldo (PTN): Não
Sebastião Oliveira (PP): Abstenção
Silvio Costa (PTdoB): Não
Tadeu Alencar (PSB): Sim
Wolney Queiroz (PDT): Não
Zeca Cavalcanti (PTB): Não

_____________________

23:08 - Com o voto do deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), opositores reúnem os 342 votos necessários para a aprovação do parecer do relator Jovair Arantes no plenário da Câmara. Com isso, o processo de impeachment contra Dilma Rousseff seguirá para a análise do Senado. Saiba quais são as próximas etapas do processo.

_____________________

23:00 - Paraíba dá continuidade à votação:

Aguinaldo Ribeiro (PP): Sim
Benjamin Maranhão (SD): Sim
Damião Feliciano (PDT): Não
Efraim Filho (DEM): Sim
Hugo Motta (PMDB): Sim
Luiz Couto (PT): Não
Manoel Junior (PMDB): Sim
Pedro Cunha Lima (PSDB): Sim
Rômulo Gouveia (PSD): Sim
Veneziano Vital do Rêgo (PMDB): Sim
Wellington Roberto (PR): Não
Wilson Filho (PTB): Sim

_____________________

22:55 - Sessão na Câmara é marcada por bate-boca e insultos:

_____________________

22:49 - Os votos dos deputados da Bahia:

Afonso Florence (PT): Não
Alice Portugal (PCdoB): Não
Antonio Brito (PSD): Não
Antonio Imbassahy (PSDB): Sim
Arthur Oliveira Maia (PPS): Sim
Bacelar (PTN): Não
Bebeto (PSB): Não
Benito Gama (PTB): Sim
Cacá Leão: Abstenção
Caetano (PT): Não
Claudio Cajado (DEM): Sim
Daniel Almeida (PCdoB): Não
Davidson Magalhães (PCdoB): Não
Elmar Nascimento (DEM): Sim
Erivelton Santana (PEN): Sim
Félix Mendonça Júnior (PDT): Não
Fernando Torres (PSD): Não
Irmão Lazaro (PSC): Sim
João Carlos Bacelar (PR): Não
João Gualberto (PSDB): Sim
Jorge Solla (PT): Não
José Carlos Aleluia (DEM): Sim
José Carlos Araújo (PR): Não
José Nunes (PSD): Não
José Rocha (PR): Não
Jutahy Junior (PSDB): Sim
Lucio Vieira Lima (PMDB): Sim
Márcio Marinho (PRB): Sim
Mário Negromonte Jr. (PP): Abstenção
Moema Gramacho (PT): Não
Paulo Azi (DEM): Sim
Paulo Magalhães (PSD): Não
Roberto Britto (PP): Não
Ronaldo Carletto (PP): Não
Sérgio Brito (PSD): Não
Tia Eron (PRB): Sim
Uldurico Junior (PV): Sim
Valmir Assunção (PT): Não
Waldenor Pereira (PT): Não

_____________________

22:21 - Minas Gerais dá seguimento à votação:

Adelmo Carneiro Leão (PT): Não
Aelton Freitas (PR): Não
Bilac Pinto (PR): Sim
Bonifácio de Andrada (PSDB): Sim
Brunny (PR): Não
Caio Narcio (PSDB): Sim
Carlos Melles (DEM): Sim
Dâmina Pereira (PSL): Sim
Delegado Edson Moreira (PR): Sim
Diego Andrade (PSD): Sim
Dimas Fabiano (PP): Sim
Domingos Sávio (PSDB): Sim
Eduardo Barbosa (PSDB): Sim
Eros Biondini (PROS): Sim
Fábio Ramalho (PMDB): Sim
Franklin Lima (PP): Sim
Gabriel Guimarães (PT): Não
George Hilton (PROS): Não
Jaime Martins (PSD): Sim
Jô Moraes (PCdoB): Não
Júlio Delgado (PSB): Sim
Laudivio Carvalho (SD): Sim
Leonardo Monteiro (PT): Não
Leonardo Quintão (PMDB): Sim
Lincoln Portela (PRB): Sim
Luis Tibé (PTdoB): Sim
Luiz Fernando Faria (PP): Sim
Marcelo Álvaro Antônio (PR): Sim
Marcelo Aro (PHS): Sim
Marcos Montes (PSD): Sim
Marcus Pestana (PSDB): Sim
Margarida Salomão (PT): Não
Mário Heringer (PDT): Sim
Mauro Lopes (PMDB): Sim
Miguel Corrêa (PT): Não
Misael Varella (DEM): Sim
Newton Cardoso Jr. (PMDB): Sim
Odelmo Leão (PP): Sim
Padre João (PT): Não
Patrus Ananias (PT): Não
Paulo Abi-Ackel (PSDB): Sim
Raquel Muniz (PSD): Sim
Reginaldo Lopes (PT): Não
Renzo Braz (PP): Sim
Rodrigo de Castro (PSDB): Sim
Rodrigo Pacheco (PMDB): Sim
Saraiva Felipe (PMDB): Sim
Stefano Aguiar (PSD): Sim
Subtenente Gonzaga (PDT): Sim
Tenente Lúcio (PSB): Sim
Toninho Pinheiro (PP): Sim
Weliton Prado (PMB): Sim
Zé Silva (SD): Sim

_____________________

21:40 - Dilma acompanha a votação no Palácio da Alvorada:

_____________________

21:35 - Os votos dos parlamentares do Rio Grande do Norte:

Antônio Jácome (PTN): Sim
Beto Rosado (PP): Sim
Fábio Faria (PSD): Sim
Felipe Maia (DEM): Sim
Rafael Motta (PSB): Sim
Rogério Marinho (PSDB): Sim
Walter Alves (PMDB): Sim
Zenaide Maia (PR): Não

_____________________

21:30 - Votam os deputados do Piauí:

Assis Carvalho (PT): Não
Átila Lira (PSB): Sim
Capitão Fábio Abreu (PTB): Não
Heráclito Fortes (PSB): Sim
Iracema Portella (PP): Sim
Júlio Cesar (PSD): Sim
Marcelo Castro (PMDB): Não
Paes Landim (PTB): Não
Rejane Dias (PT): Não
Rodrigo Martins (PSB): Sim

_____________________

21:23 - Espírito Santo dá continuidade à votação:

Carlos Manato (SD): Sim
Dr. Jorge Silva (PHS): Sim
Evair de Melo (PV): Sim
Givaldo Vieira (PT): Não
Helder Salomão (PT): Não
Lelo Coimbra (PMDB): Sim
Marcus Vicente (PP): Sim
Max Filho (PSDB): Sim
Paulo Foletto (PSB): Sim
Sergio Vidigal (PDT): Sim

_____________________

21:14 - Os deputados do Rio de Janeiro declaram seu voto:

Alessandro Molon (Rede): Não
Alexandre Serfiotis (PMDB): Sim
Alexandre Valle (PR): Sim
Altineu Côrtes (PMDB): Sim
Arolde de Oliveira (PSC): Sim
Aureo (SD): Sim
Benedita da Silva (PT): Não
Cabo Daciolo (PTdoB): Sim
Celso Pansera (PMDB): Não
Chico Alencar (PSOL): Não
Chico D'Angelo (PT): Não
Clarissa Garotinho (PR): Ausente
Cristiane Brasil (PTB): Sim
Deley (PTB): Sim
Dr. João (PR): Sim
Eduardo Cunha (PMDB): Sim
Ezequiel Teixeira (PTN): Sim
Felipe Bornier (PROS): Sim
Fernando Jordão (PMDB): Sim
Francisco Floriano (DEM): Sim
Glauber Braga (PSOL): Não
Hugo Leal (PSB): Sim
Indio da Costa (PSD): Sim
Jair Bolsonaro (PSC): Sim
Jandira Feghali (PCdoB): Não
Jean Wyllys (PSOL): Não
Julio Lopes (PP): Sim
Leonardo Picciani (PMDB): Não
Luiz Carlos Ramos (PTN): Sim
Luiz Sérgio (PT): Não
Marcelo Matos (PHS): Sim
Marco Antônio Cabral (PMDB): Sim
Miro Teixeira (Rede): Sim
Otavio Leite (PSDB): Sim
Paulo Feijó (PR): Sim
Pedro Paulo (PMDB): Sim
Roberto Sales (PRB): Sim
Rodrigo Maia (DEM): Sim
Rosangela Gomes (PRB): Sim
Sergio Zveiter (PMDB): Sim
Simão Sessim (PP): Sim
Soraya Santos (PMDB): Sim
Sóstenes Cavalcante (DEM): Sim
Wadih Damous (PT): Não

_____________________

20:50 - Foto mostra o vice-presidente, Michel Temer, acompanhando a votação deste domingo:

_____________________

20:37 - O Estado do Ceará vota:

Adail Carneiro (PP): Sim
Aníbal Gomes (PMDB): Ausente
Ariosto Holanda (PDT): Não
Arnon Bezerra (PTB): Não
Cabo Sabino (PR): Sim
Chico Lopes (PCdoB): Não
Danilo Forte (PSB): Sim
Domingos Neto (PSD): Não
Genecias Noronha (SD): Sim
Gorete Pereira (PR): Abstenção
José Airton Cirilo (PT): Não
José Guimarães (PT): Não
Leônidas Cristino (PDT): Não
Luizianne Lins (PT): Não
Macedo (PP): Não
Moroni Torgan (DEM): Sim
Moses Rodrigues (PMDB): Sim
Odorico Monteiro (PROS): Não
Raimundo Gomes de Matos (PSDB): Sim
Ronaldo Martins (PRB): Sim
Vicente Arruda (PDT): Não
Vitor Valim (PMDB): Sim

_____________________

20:22 - Maranhão segue a votação do impeachment:

Alberto Filho (PMDB): Sim
Aluisio Mendes (PTN): Não
André Fufuca (PP): Sim
Cleber Verde (PRB): Sim
Eliziane Gama (PPS): Sim
Hildo Rocha (PMDB): Sim
João Castelo (PSDB): Sim
João Marcelo Souza (PMDB): Não
José Reinaldo (PSB): Sim
Junior Marreca (PEN): Não
Juscelino Filho (DEM): Sim
Pedro Fernandes (PTB): Não
Rubens Pereira Júnior (PCdoB): Não
Sarney Filho (PV): Sim
Victor Mendes (PSD): Sim
Waldir Maranhão (PP): Não
Weverton Rocha (PDT): Não
Zé Carlos (PT): Não

_____________________

20:10 - Parlamentares de São Paulo:

Alex Manente (PPS): Sim
Alexandre Leite (DEM): Sim
Ana Perugini (PT): Não
Andres Sanchez (PT): Não
Antonio Bulhões (PRB): Sim
Arlindo Chinaglia (PT): Não
Arnaldo Faria de Sá (PTB): Sim
Arnaldo Jardim (PPS): Sim
Baleia Rossi (PMDB): Sim
Beto Mansur (PRB): Sim
Bruna Furlan (PSDB): Sim
Bruno Covas (PSDB) Sim
Capitão Augusto (PR): Sim
Carlos Sampaio (PSDB): Sim
Carlos Zarattini (PT): Não
Celso Russomanno (PRB): Sim
Dr. Sinval Malheiros (PTN): Sim
Duarte Nogueira (PSDB): Sim
Edinho Araújo (PMDB): Sim
Eduardo Bolsonaro (PSC): Sim
Eduardo Cury (PSDB): Sim
Eli Corrêa Filho (DEM): Sim
Evandro Gussi (PV): Sim
Fausto Pinato (PP): Sim
Flavinho (PSB): Sim
Floriano Pesaro (PSDB): Sim
Gilberto Nascimento (PSC): Sim
Goulart (PSD): Sim
Guilherme Mussi (PP): Sim
Herculano Passos (PSD): Sim
Ivan Valente (PSOL): Não
Jefferson Campos (PSD): Sim
João Paulo Papa (PSDB): Sim
Jorge Tadeu Mudalen (DEM): Sim
José Mentor (PT): Não
Keiko Ota (PSB): Sim
Luiz Lauro Filho (PSB): Sim
Luiza Erundina (PSOL): Não
Major Olimpio (SD): Sim
Mara Gabrilli (PSDB): Sim
Marcelo Squassoni (PRB): Sim
Marcio Alvino (PR): Sim
Miguel Haddad (PSDB): Sim
Miguel Lombardi (PR): Sim
Milton Monti (PR): Sim
Missionário José Olimpio (DEM): Sim
Nelson Marquezelli (PTB): Sim
Nilton Tatto (PT): Não
Orlando Silva (PCdoB): Não
Paulo Freire (PR): Sim
Paulo Maluf (PP): Sim
Paulinho da Força (SD): Sim
Paulo Teixeira (PT): Não
Pr. Marco Feliciano (PSC): Sim
Renata Abreu (PTN): Sim
Ricardo Izar (PP): Sim
Ricardo Tripoli (PSDB): Sim
Roberto Alves (PRB): Sim
Roberto de Lucena (PV): Sim
Rodrigo Garcia (DEM): Sim
Samuel Moreira (PSDB): Sim
Sérgio Reis (PRB): Sim
Silvio Torres (PSDB): Sim
Tiririca (PR): Sim
Valmir Prascidelli (PT): Não
Vanderlei Macris (PSDB): Sim
Vicente Candido (PT): Não
Vicentinho (PT): Não
Vinicius Carvalho (PRB): Sim
Vitor Lippi (PSDB): Sim

_____________________

19:45 - Brasileiros acompanham a votação nas ruas:

_____________________

19:27 - Mato Grosso revela seus votos:

Adilton Sachetti (PSB): Sim
Carlos Bezerra (PMDB): Sim
Fabio Garcia (PSB): Sim
Nilson Leitão (PSDB): Sim
Professor Victório Galli (PSC): Sim
Ságuas Moraes (PT): Não
Tampinha (PSD): Sim
Valtenir Pereira (PMDB): Não

_____________________

19:22 - Votam os deputados do Tocantins:

Carlos Henrique Gaguim (PTN): Sim
César Halum (PRB): Sim
Dulce Miranda (PMDB): Sim
Irajá Abreu (PSD): Não
Josi Nunes (PMDB): Sim
Lázaro Botelho (PP): Sim
Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM): Sim
Vicentinho Júnior (PR): Não

_____________________

19:18 - Acre segue a votação:

Alan Rick (PRB): Sim
Angelim (PT): Não
César Messias (PSB): Não
Flaviano Melo (PMDB): Sim
Jéssica Sales (PMDB): Sim
Leo de Brito (PT): Não
Rocha (PSDB): Sim
Sibá Machado (PT): Não

_____________________

19:13 - Confira os votos dos deputados do Distrito Federal:

Alberto Fraga (DEM): Sim
Augusto Carvalho (SD): Sim
Erika Kokay (PT): Não
Izalci (PSDB): Sim
Laerte Bessa (PR): Sim
Rogério Rosso (PSD): Sim
Ronaldo Fonseca (PROS): Sim
Rôney Nemer (PP): Sim

_____________________

19:08 - Goiás segue a votação do impeachment:

Alexandre Baldy (PTN): Sim
Célio Silveira (PSDB): Sim
Daniel Vilela (PMDB): Sim
Delegado Waldir (PR): Sim
Fábio Sousa (PSDB): Sim
Flávia Morais (PDT): Sim
Giuseppe Vecci (PSDB): Sim
Heuler Cruvinel (PSD): Sim
João Campos (PRB): Sim
Jovair Arantes (PTB): Sim
Lucas Vergilio (SD): Sim
Magda Mofatto (PR): Sim
Marcos Abrão (PPS): Sim
Pedro Chaves (PMDB): Sim
Roberto Balestra (PP): Sim
Rubens Otoni (PT): Não

_____________________

18:58 - Rondônia é o próximo Estado:

Expedito Netto (PSD): Sim
Lindomar Garçon (PRB): Sim
Lucio Mosquini (PMDB): Sim
Luiz Cláudio (PR): Sim
Marcos Rogério (DEM): Sim
Mariana Carvalho (PSDB): Sim
Marinha Raupp (PMDB): Sim
Nilton Capixaba (PTB): Sim

_____________________

18:54 - Votam agora os deputados do Amazonas:

Alfredo Nascimento (PR): Sim
Arthur Virgílio Bisneto (PSDB): Sim
Átila Lins (PSD): Sim
Conceição Sampaio (PP): Sim
Hissa Abrahão (PDT): Sim
Marcos Rotta (PMDB): Sim
Pauderney Avelino (DEM): Sim
Silas Câmara (PRB): Sim

_____________________

18:48 - Parlamentares do Mato Grosso do Sul seguem a votação:

Carlos Marun (PMDB): Sim
Dagoberto (PDT): Não
Elizeu Dionísio (PSDB): Sim
Geraldo Resende (PSDB): Sim
Mandetta (DEM): Sim
Tereza Cristina (PSB): Sim
Vander Loubet (PT): Não
Zeca do PT (PT): Não

_____________________

18:43 - Eduardo Cunha convoca os deputados do Paraná para a votação:

Alex Canziani (PTB): Sim
Alfredo Kaefer (PSL): Sim
Aliel Machado (Rede): Não
Assis do Couto (PDT): Não
Christiane de Souza Yared (PR): Sim
Diego Garcia (PHS): Sim
Dilceu Sperafico (PP): Sim
Enio Verri (PT): Não
Evandro Roman (PSD): Sim
Fernando Francischini (SD): Sim
Giacobo (PR): Sim
Hermes Parcianello (PMDB): Sim
João Arruda (PMDB): Sim
Leandre (PV): Sim
Leopoldo Meyer (PSB): Sim
Luciano Ducci (PSB): Sim
Luiz Carlos Hauly (PSDB): Sim
Luiz Nishimori (PR): Sim
Marcelo Belinati (PP): Sim
Nelson Meurer (PP): Sim
Nelson Padovani (PSDB): Sim
Paulo Martins (PSDB): Sim
Ricardo Barros (PP): Sim
Rubens Bueno (PPS): Sim
Sandro Alex (PSD): Sim
Sergio Souza (PMDB): Sim
Takayama (PSC): Sim
Toninho Wandscheer (PROS): Sim
Zeca Dirceu (PT): Não

_____________________

18:27 - Pará é o próximo a votar. Confira os votos:

Arnaldo Jordy (PPS): Sim
Beto Faro (PT): Não
Beto Salame (PP): Abstenção
Delegado Éder Mauro (PSD): Sim
Edmilson Rodrigues (PSOL): Não
Elcione Barbalho (PMDB): Não
Francisco Chapadinha (PTN): Sim
Hélio Leite (DEM): Sim
Joaquim Passarinho (PSD): Sim
José Priante (PMDB): Sim
Josué Bengtson (PTB): Sim
Júlia Marinho (PSC): Sim
Lúcio Vale (PR): Não
Nilson Pinto (PSDB): Sim

_____________________

18:18 - Amapá conclui sua votação:

André Abdon (PP): Sim
Cabuçu Borges (PMDB): Sim
Janete Capiberibe (PSB): Não
Jozi Araújo (PTN): Não
Marcos Reategui (PSD): Sim
Professora Marcivania (PCdoB): Não
Roberto Góes (PDT): Não
Vinicius Gurgel (PR): Abstenção

_____________________

18:11 - O próximo grupo a votar são os parlamentares de Santa Catarina.

Carmen Zanotto (PPS): Sim
Celso Maldaner (PMDB): Sim
Cesar Souza (PSD): Sim
Décio Lima (PT): Não
Esperidião Amin (PP): Sim
Geovania de Sá (PSDB): Sim
João Paulo Kleinübing (PSD): Sim
João Rodrigues (PSD): Sim
Jorge Boeira (PP): Sim
Jorginho Mello (PR): Sim
Marco Tebaldi (PSDB): Sim
Mauro Mariani (PMDB): Sim
Pedro Uczai (PT): Não
Rogério Peninha Mendonça (PMDB): Sim
Ronaldo Benedet (PMDB): Sim
Valdir Colatto (PMDB): Sim

_____________________

18:05 - Rio Grande do Sul segue a votação:

Afonso Hamm (PP): Sim
Afonso Motta (PDT): Não
Alceu Moreira (PMDB): Sim
Bonh Gass (PT): Não
Carlos Gomes (PRB): Sim
Danrlei de Deus Hinterholz (PSD): Sim
Covatti Filho (PP): Sim
Darcísio Perondi (PMDB): Sim
Giovani Cherini (PDT): Sim
Heitor Schuch (PSB): Sim
Henrique Fontana (PT): Não
Jerônimo Goergen (PP): Sim
João Derly (Rede): Sim
José Fogaça (PMDB): Sim
José Otávio Germano (PP): Sim
José Stédile (PSB): Sim
Luis Carlos Heinze (PP): Sim
Luiz Carlos Busato (PTB): Sim
Marco Maia (PT): Não
Marcon (PT): Não
Maria do Rosário (PT): Não
Mauro Pereira (PMDB): Sim
Nelson Marchezan Junior (PSDB): Sim
Onyx Lorenzoni (DEM): Sim
Osmar Terra (PMDB): Sim
Paulo Pimenta (PT): Não
Pepe Vargas (PT): Não
Pompeo de Mattos (PDT): Abstenção
Renato Molling (PP): Sim
Ronaldo Nogueira (PTB): Sim
Sérgio Moraes (PTB): Sim

_____________________

17: 51 - O primeiro Estado brasileiro a votar é Roraima. Confira o voto dos deputados:

Abel Mesquita Jr (DEM): Sim
Carlos Andrade (PHS): Sim
Edio Lopes (PR): Não
Hiran Gonçalves (PP): Sim
Jhonatan de Jesus (PRB): Sim
Maria Helena (PSB): Sim
Remídio Monai (PR): Sim
Shéridan (PSDB): Sim

_____________________

17: 48 - O primeiro voto, por questões médicas, é de Washington Reis (PMDB-RJ). Ele diz "sim" ao impeachment.

_____________________

17:47 - A votação começa. Serão chamados todos os deputados nominalmente para apresentar seu voto. A chamada será por Estado e, dentro de cada Estado, se seguirá em ordem alfabética.

_____________________

17: 42 - Parlamentares cantam o Hino Nacional antes da votação. O painel acusa a presença de 504 deputados na Câmara, de um total de 513.

_____________________

17: 38 - A última liderança a falar é o deputado José Guimarães (PT-CE), líder do governo na Câmara. Ele critica o relatório do relator Jovair Arantes – "não tem base jurídica" – e diz que o impeachment seria um "golpe mortal contra a democracia e a Constituição". O parlamentar se dirige ao presidente da Casa, Eduardo Cunha, e afirma que a abertura do processo de impedimento foi um "ato de vingança, e isso não é bom para a democracia".

_____________________

17: 36 - Do lado de fora do Congresso Nacional, manifestantes acompanham a sessão em telão. Assista ao vídeo:

_____________________

17: 29 - O deputado Miguel Haddad (PSDB-SP), líder da minoria na Câmara, sobe ao plenário e critica os governos petistas. Ele afirma que o Brasil "não pode andar sem rumo" e que o projeto de Lula e Dilma iludiu o país e o levou "ao abismo". Por isso, Haddad concluiu pedindo pelo voto favorável ao impeachment.

_____________________

17:20 - O deputado Weliton Prado (PMB-MG), apesar de elogiar algumas ações dos governos Lula e Dilma, afirma que é impossível defender o atual mandato da presidente. Ele também critica o vice-presidente Michel Temer, que, segundo ele, estaria se aproveitando da fragilidade do governo.

_____________________

17:14 - Junior Marreca (PEN-MA) tem a palavra. O deputado critica o parecer emitido pelo relator Jovair Arantes, e diz ser contra a saída de Dilma Rousseff da presidência, acusando o processo de ser um "julgamento meramente político". Apesar de sua posição pessoal, ele afirma que o voto da bancada é livre.

_____________________

17:08 - O PSL, por outro lado, se diz favorável ao impedimento da presidente. O deputado Alfredo Kaefer (PR) diz que não há dúvidas de que Dilma cometeu um crime de responsabilidade, pois os fatos são "irrefutáveis".

_____________________

17:04 - Silvio Costa (PTdoB-PE) também faz duras críticas ao presidente da Câmara. Ele chama Cunha de "um bandido que deveria estar na cadeia", e diz estar "com nojo" do vice-presidente Michel Temer. Contrário ao impeachment, o líder do PTdoB diz acreditar na vitória do governo: "Viva Dilma!".

_____________________

16:59 - É a vez da Rede. O deputado Alessandro Molon (RJ) diz ser contrário à saída da presidente Dilma Rousseff, mas afirma que o partido liberou seus deputados para votarem de acordo com a própria consciência. Ele acrescenta que o processo – que ele classifica como "chantagem" e "vingança" – não poderia ser presidido por Eduardo Cunha, já que o deputado é réu por corrupção.

_____________________

16: 52 - Ronaldo Fonseca critica a deputada Erika Kokay (PT-DF), e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, concede direito de resposta à parlamentar, mas pede que nenhum outro deputado cite colegas da Casa. A petista, ao subir no plenário, critica os "fascistas, usurpadores e traidores", e diz que "instalar o golpe no Brasil" significa "rasgar a Constituição".

_____________________

16:51 - O deputado Ronaldo Fonseca (PROS-DF) se posiciona favorável ao impedimento. Ao representar a Frente Parlamentar Evangélica, ele diz que luta contra a "agenda de esquerda que quer destruir a família brasileira". O parlamentar afirma ainda que as acusações de que um golpe esteja em curso no Brasil não passa de uma "diarreia verbal".

_____________________

16: 49 - Enquanto os líderes dos partidos discursam em sessão na Câmara, os manifestantes continuam nas ruas. No Rio de Janeiro, o protesto foi em ritmo de festa. Confira o vídeo:

_____________________

16:46 - O PSOL, por outro lado, "votará unido contra o impeachment", afirma o deputado Ivan Valente (SP). Ele defende a inocência de Dilma Rousseff e diz que Michel Temer "não teve nenhum voto para presidente". Segundo o parlamentar, "60% da população o rejeita e também quer seu impedimento". Valente afirma que, se o impeachment acontecer, teremos um "governo sem legitimidade".

_____________________

16:41 - Chega a vez do discurso do PV. O deputado Sarney Filho (MA) cita a difícil situação enfrentada pelo Brasil atualmente, confirmando que o partido votará a favor do impedimento. O deputado Evandro Gussi (SP) também discursa contra o governo Dilma.

_____________________

16:37 - O deputado Givaldo Carimbão (PHS-AL) diz que os 7 parlamentares da legenda também devem votar pelo "sim" ao impeachment. Ele diz ainda que o partido é contra o aborto, as políticas favoráveis aos homossexuais e a "ideologia de gênero".

_____________________

16:33 - O PPS também declara ser favorável ao impedimento. O deputado Rubens Bueno (PR) diz que acredita ter havido crime de responsabilidade fiscal por parte de Dilma Rousseff. A presidente, segundo ele, teria "destruído o sonho de milhões de brasileiros".

_____________________

16:29 - O deputado André Moura (PSC-SE), por sua vez, elogia Temer ao dizer que o vice-presidente tem todas as qualidades para liderar o Brasil. O parlamentar encaminha seu partido a votar unanimemente pelo "sim" ao impeachment.

_____________________

16:25 - Discursa agora o deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA). Com uma faixa no pescoço com a frase "Não ao golpe", ele chama de "surreal" o processo em curso contra Dilma, uma vez que não há acusações contra a presidente. "Querem usurpar o voto popular", diz o deputado, acrescentando que o vice Michel Temer não é capaz "de unificar nem seu próprio partido".

_____________________

16:23 - O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), nega a liminar que pedia a suspensão da votação do impeachment. O pedido fora feito pelo deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), que pedia a unificação das ações de impedimento contra Dilma e Temer.

_____________________

16:17 - Sobe a primeira mulher ao plenário. A deputada Renata Abreu (PTN-SP) defende o impeachment de Dilma Rousseff, dizendo que o Brasil está diante da oportunidade de passar sua história "a limpo". "Até quando vamos aceitar que tirem a esperança do nosso povo?", questiona a parlamentar.

_____________________

16:15 - Há, neste momento, 498 deputados na Câmara, sendo 492 presentes na sessão.

_____________________

16:13 - É a vez do Solidariedade. O deputado Genecias Noronha (SD-CE) acusa Dilma Rousseff de ter cometido crime de responsabilidade fiscal e critica os ataques contra o vice-presidente Michel Temer e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Ele diz ainda que votará pela continuidade do processo de impeachment. Com a fala, o deputado Paulinho da Força (SD-SP) também defende o impedimento, cantando uma música a favor da saída de Dilma.

_____________________

16:07 - Deputados voltam a exaltar o ânimo durante a sessão. Em meio a gritos de "fora Dilma", o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, pede silêncio na Casa.

_____________________

16:06 - O deputado Weverton Rocha (PDT-MA) discursa agora contra o impeachment. Ele anuncia a candidatura de Ciro Gomes à presidência em 2018, e diz que, enquanto isso, a legenda defenderá a Constituição votando "não".

_____________________

16:00 - O PTB também orienta seus parlamentares ao "sim" durante a votação. O deputado Wilson Filho (PB) afirma que o governo Dilma Rousseff foi, sim, responsável por avanços sociais, mas diz que a gestão petista não soube lidar com a crise econômica. Já o deputado Arnaldo Faria de Sá (SP) acusa Dilma de ter mexido com os diretos dos trabalhadores.

_____________________

15:53 - O deputado Márcio Marinho (PRB-BA) tem a palavra. Ele justifica a saída do partido da basa aliada ao criticar a corrupção do governo petista, afirmando que atual gestão "perdeu a credibilidade". O parlamentar conclui dizendo que os 22 deputados da legenda votarão a favor do impeachment.

_____________________

15:49 - O próximo a falar é Pauderney Avelino (DEM-AM), que também encaminha o voto favorável ao impedimento de Dilma Rousseff. Ele diz que o parecer do relator Jovair Arantes segue os preceitos da Constituição, e presta homenagens à imprensa brasileira, ao juiz Sérgio Moro, ao STF, ao Ministério Público Federal, à Polícia Federal e, por fim, à Câmara dos Deputados, chamada por ele de "casa do povo brasileiro.

_____________________

15: 42 - É a vez do deputado Fernando Coelho Filho (PSB-PE). Ele faz duras críticas à atual situação econômica do Brasil e cita a "frustração" de seu partido com o governo petista. Conclui dizendo que orienta o voto "sim" ao impeachment, "sim ao Brasil".

_____________________

15:40 - Confira, em imagens, este domingo decisivo no Brasil:

_____________________

15:36 - Fala agora o deputado Rogério Rosso (PSD-DF), líder do partido e presidente da Comissão Especial do impeachment. Ele nega que a comissão tenha agido de forma parcial, lembrando que foram realizadas 11 reuniões, com mais de 50 horas de discussões. O parlamentar garante ainda que seu partido votará a favor do impedimento.

_____________________

15:29 - O deputado Aelton Freitas (PR-MG) está com a palavra. Ele afirma que seu partido votará contra o impeachment. Segundo o líder do PR, o pedido de impedimento contra a presidente está "em desacordo" com a Constituição brasileira, e uma aprovação surtiria "efeitos imprevisíveis".

_____________________

15:20 - É a vez do PP. O deputado Aguinaldo Ribeiro (PB) inicia sua fala fazendo um apelo pela "tolerância e respeito" a opiniões divergentes. Ele pede "compromisso" com o fortalecimento do país, independentemente do resultado da votação. O parlamentar orienta seus deputados pelo voto a favor do impeachment, dizendo que o crime de responsabilidade é apenas "uma parte do problema".

_____________________

15:14 - O líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), começa a falar. "É chegada a hora de decidir o Brasil que os brasileiros que estão lá fora merecem", afirma o deputado, fazendo duras críticas ao governo Dilma Rousseff. Ele acusa a presidente de "mentir ao país" e de tramar para "obstruir as investigações da Lava Jato", a fim de proteger Lula. Imbassahy concluiu o discurso orientando a bancada a votar a favor do impeachment.

_____________________

15:05 - De acordo com a Agência Câmara, há 455 deputados na Casa, sendo 430 na sessão.

_____________________

14:59 - Está com a palavra o deputado Afonso Florence (PT-BA). O parlamentar defende a presidente Dilma Rousseff, afimando que "ficou nítido que não há crime de responsabilidade". "Impeachment sem crime de responsabilidade fere os fundamentos da democracia", afirma o petista. Ele cita ainda as manifestações que ocorrem neste domingo contra o "golpe". Termina seu discurso aos gritos de "democracia".

_____________________

14:56 - O deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) é o primeiro a falar. Ele afirma que essa é uma "sessão histórica", que deve defender os princípios republicanos e a democracia. Como líder do partido, ele orienta o voto favorável ao impeachment, mas diz que seu posicionamento é contrário ao impedimento, agredecendo o PMDB pela "compreensão e respeito".

_____________________

14:50 - Agora é a vez dos líderes partidários na Câmara falarem. Eles terão entre 3 e 10 minutos, de acordo com o tamanho da bancada. Ao fim de cada discurso, eles terão mais um minuto para orientar o voto da legenda.

_____________________

14:45 - Antes de terminar seu discurso, Jovair Arantes diz que o impeachment "não é um golpe" e, sim, um instrumento legal e legítimo. Ele pede aos deputados um "sim" a seu parecer e agradece aos brasileiros pela "participação cívica". O relator conclui afirmando que esse "é o momento de reescrevermos a história democrática do Brasil".

_____________________

14:40 - Ainda com a palavra, o relator Jovair Arantes justifica por que emitiu um parecer favorável ao impeachment de Dilma Rousseff. Ele diz que a presidente cometeu as chamadas "pedaladas fiscais", que são "condutas gravíssimas" e geram "consequências drásticas" para a economia.

_____________________

14:33 - Enquanto isso, manifestantes a favor e contra o impeachment se reúnem do lado de fora do Congresso Nacional.

Manifestantes ocupam o gramado da Esplanada dos Ministérios, em Brasília

Manifestantes ocupam o gramado da Esplanada dos Ministérios, em Brasília

_____________________

14:23 - O relator do processo de impeachment, deputado Jovair Arantes (PTB-GO), começa a falar, mas é interrompido diversas vezes. Ele afirma que elaborou seu parecer com respeito à Constituição brasileira. Acrescenta que "a situação é grave" e que é hora de "virar a página da história".

_____________________

14: 22 - Deputados favoráveis à presidente abrem uma faixa escrito "Fora Cunha" atrás da Mesa Diretora. Presidente da Câmara pede que ela seja guardada.

_____________________

14:20 - Bate-boca entre os deputados marca o início da sessão. Parlamentares geram um empurra-empurra em frente à Mesa Diretora. Cunha pede silêncio.

_____________________

14:11 - Após a leitura da ata da sessão anterior pelo deputado Beto Mansur (PRB-SP), secretário da Câmara, deputados pedem esclarecimentos a Eduardo Cunha sobre a votação.

_____________________

14:03 - Cunha, que preside a votação deste domingo, anuncia que a sessão está aberta. Começa a ordem do dia, cujo tema único será o processo de impeachment.

_____________________

14:01 - Eduardo Cunha fala à imprensa e nega que esteja agindo por "vingança". Ele lembra que, antes de acolher o pedido de impeachment contra Dilma que está em curso, rejeitou outros 39 pedidos. O presidente da Câmara anuncia que a sessão começará em breve.

_____________________

13:55 - Em São Paulo, as manifestações se concentram na Avenida Paulista, a favor do impeachment, e no Vale do Anhangabaú, contra o impedimento da presidente. Telões instalados em ambos pontos da cidade mostrarão a votação na Câmara ao vivo.

_____________________

13:43 - Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, já chegou à Câmara e, em breve, deve fazer um pronunciamento à imprensa.

_____________________

13:35 - Placas nos arredores da Esplanada orientam a chegada dos manifestantes a favor e contra o impeachment.

_____________________

13:12 - Um dos principais pontos de concentração é o gramado da Esplanada dos Ministérios, em frente ao Congresso Nacional, em Brasília, que foi dividido por um muro de mais de um quilômetro de extensão.

_____________________

13:10 - Defensores da presidente Dilma também começaram a se reunir pela manhã no Vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo, e na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, que neste domingo será dividida entre manifestantes de ambos os lados.

_____________________

13:05 - Placares com as intenções de votos elaborados pelos principais jornais do país apontam que a oposição conquistou ao longo da semana uma maioria para dar continuidade ao processo, mas por pouca margem – as sondagens não iam além de cinco votos acima do número de 342 deputados necessários para remeter o processo ao Senado.

_____________________

13:00 - Após dois dias de debates na Câmara, a votação do processo de impeachment pelo plenário começa neste domingo sem que nenhum dos dois lados tenha assegurado uma maioria confortável que permita prever o desfecho da disputa com segurança.

Leia mais