1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Bush terá segurança máxima em Berlim

Mais de 10 mil policiais foram destacados para garantir a segurança do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, em sua visita a Berlim, nos dias 22 e 23 de maio.

default

George W. Bush pode enfrentar protestos em solo alemão.

Quando o presidente americano George W. Bush der início a visita oficial de dois dias em Berlim, na próxima semana, será recebido não apenas por fãs, amigos e admiradores. O representante da nação mais poderosa do mundo terá que enfrentar também seus opositores.

Grupos de direita e esquerda já anunciaram que farão ações de protesto contra a política de Bush, especialmente a adotada após os atentados terroristas do dia 11 de setembro.

O "Movimento pela Paz" começará a fazer manifestações públicas já na véspera da chegada de Bush. Todos os grupos de protesto garantem que as demonstrações transcorrerão de forma pacífica.

Tudo indica que a visita de Bush não será tão informal quanto foi a de Bill Clinton, há dois anos. Na ocasião, o então presidente americano chegou a passear pela capital alemã e jantou com o chanceler federal Gerhard Schröder e o ministro do Exterior Joschka Fischer em um restaurante típico, como um turista comum.

Verdes apóiam - Em comunicado divulgado nesta quinta-feira (16), a cúpula do Partido Verde criticou a política de Bush. "Perante o rumo da política norte-americana nos últimos meses, temos críticas duras a fazer."

Os verdes repudiam a retirada dos Estados Unidos do protocolo de Kioto e do projeto de criação do Tribunal Penal Internacional (TPI), bem como a ameaça permanente de ataque militar ao Iraque e também a militarização da política externa.

Apesar das críticas, o Partido Verde reforçou sua solidariedade na luta contra o terrorismo internacional, demonstrando, entretanto, receio de que os americanos sobreponham métodos militares à política pacífica para a solução de conflitos.

10 mil policiais - O prefeito de Berlim, Klaus Wowereit, lembrou nesta quinta-feira (16), que o direito à liberdade de manifestação não deve ser violado. " Se houver tumultos durante a visita de Bush, a polícia de Berlim vai agir com determinação."

O governo da capital alemã anunciou que foram destacados 10 mil policiais para garantir a segurança do presidente americano. Os encontros oficiais de Bush ocorrerão na chancelaria, no Reichstag (parlamento) e no castelo de Bellevue, em Berlim. Ele ficará hospedado no nobre hotel Adlon.