1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Bush: guerra vai até metas serem atingidas

Em pronunciamento pela tevê, presidente dos EUA anuncia início das hostilidades e avisa que guerra pode demorar mais que o previsto pelos especialistas.

default

Presidente dos EUA declara o fim da paz

Num pronunciamento de quatro minutos pela televisão na noite de quarta-feira (em Washington), o presidente americano George W. Bush afirmou que só trilhou a contragosto o caminho das armas. Mas não haveria outra alternativa.

Os Estados Unidos e seus aliados atacarão de forma resoluta e o resultado só poderá ser a vitória, afirmou Bush. O presidente americano conclamou seus concidadãos a permanecerem alertas e dispostos a sacrifícios pessoais. E afirmou que os EUA e seus aliados farão tudo o que for possível para evitar vítimas entre a população civil do Iraque.

Bush agradeceu também o apoio dos países da chamada Aliança da Boa Vontade, que apoiaram a posição de Washington dentro e fora do Conselho de Segurança da ONU. Segundo o presidente, a guerra no Iraque será ampla e só terminará depois de logrados todos os seus objetivos. Entretanto, ela pode demorar mais do que muitos pensam.

Cerca de uma hora e meia após o fim do prazo dado no ultimato de Bush ao presidente iraquiano, Saddam Hussein, para renunciar e deixar seu país, os primeiros mísseis foram disparados em direção a Bagdá.

Tropas no Golfo

Nos últimos meses, mais de 270 mil soldados americanos e britânicos foram estacionados em bases militares nas regiões vizinhas do Golfo Pérsico para a guerra contra o Iraque. Também outros países, entre eles a Austrália e a Polônia, anunciaram o envio de pequenos contingentes militares para apoiar as tropas americanas e britânicas.

Segundo os planos do Pentágono, as forças militares iraquianas deverão ser enfraquecidas através de um intenso bombardeio já nas primeiras horas da guerra. Imediatamente depois disto, as tropas de infantaria devem iniciar a invasão do Iraque. Uma das suas prioridades, segundo análise de estrategistas militares, deverá ser a proteção dos poços de petróleo.

Leia mais