1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Bundestag aprova novo resgate à Grécia

Parlamentares alemães suspenderam recesso de verão para aprovar, com ampla maioria, nova ajuda financeira à Grécia. Rebelião no partido de Angela Merkel, porém, foi responsável por 63 votos contra.

O Bundestag (câmara baixa do Parlamento Alemão) aprovou por ampla maioria, nesta quarta-feira (19/08), o terceiro pacote de resgate para a Grécia, no valor de 86 bilhões de euros ao longo de três anos. Foi a segunda vez que os deputados alemães interromperam o recesso de verão para discutir o tema.

Apesar de um sentimento de desconfiança por parte de alguns parlamentares conservadores da União Democrata-Cristã (CDU), partido da chanceler federal Angela Merkel, o novo pacote passou com 454 votos a favor. Uma pequena rebelião no partido de Merkel foi responsável por 63 dos 113 votos contrários. Também houve 18 abstenções.

O voto pelo terceiro pacote foi apoiado pelos parceiros da grande coalizão de Merkel, Partido Social Democrata (SPD), e também pelos oposicionistas do Partido Verde. A Alemanha é o país que mais contribui individualmente para o resgate da Grécia.

Antes da votação, o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, apelou pela aprovação do pacote de resgate. "É claro que depois das experiências dos últimos anos e meses, não há garantias de que tudo vai funcionar, e as dúvidas são permitidas. Mas, considerando que o Parlamento grego já aprovou uma série de medidas, seria irresponsável não dar aos gregos a chance de um novo começo", disse o ministro.

Na Holanda, os parlamentares também foram convocados para discutir o pacote de resgate à Grécia em meio ao recesso de verão. O primeiro-ministro, Mark Rutte, deve enfrentar um voto de desconfiança proposto pelo líder da oposição, o deputado de extrema direita Geert Wilders, que lidera a campanha contra o resgate grego. O premiê, entretanto, deve sair ileso da moção.

Já o Parlamento austríaco aprovou o pacote na terça-feira. Todos os integrantes da "grande coalizão" centrista do chanceler Werner Faymann votaram a favor.

MP/ap/afp/rtr

Leia mais