1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Bundestag é alvo de ataque de hackers

Ofensiva contra os computadores do Parlamento alemão já dura vários dias e tem clara natureza criminosa, afirma deputada. Origem e autores não foram identificados.

O Bundestag (câmara baixa do Parlamento alemão) foi nesta sexta-feira (15/05) alvo de um ataque cibernético de grandes proporções e que já teria sido iniciado há vários dias. A origem do ataque e os autores não foram identificados.

Até o início da noite, especialistas do departamento de informática ainda trabalhavam para solucionar o problema e tentar identificar os responsáveis, afirmou um porta-voz do Parlamento, sem dar detalhes sobre a dimensão do ataque.

"Um ataque dessa magnitude à rede de computadores do Bundestag, ao longo de vários dias, ainda não havia acontecido", disse a presidente da comissão de informática e novas mídias, Petra Pau, do partido A Esquerda.

Symbolbild Petra Pau - Einen solchen Angriff hat es noch nicht gegeben - Hackerangriff auf den Bundestag

"Um ataque dessa magnitude ainda não havia acontecido", disse a deputada Petra Pau

A deputada disse ter sido informada sobre o ataque na terça-feira. Segundo ela, os hackers tentaram infectar os computadores com um software, mas a tentativa foi reconhecida e bloqueada. Os ataques, porém, continuam, afirmou. Segundo ela, os autores são desconhecidos, mas ação é, sem dúvida, de natureza criminosa.

Pouco antes, o porta-voz do Bundestag, Ernst Hebeker, havia confirmado informações do site da revista Der Spiegel de que um ataque ao sistema de computadores da câmara parlamentar estava em andamento.

Segundo o site, os hackers tentaram entrar no banco de dados do Parlamento, e deputados foram avisados das tentativas. O sistema de computadores teria sido temporariamente desligado por motivos de segurança.

No início de janeiro, os sites da chancelaria federal e do Bundestag foram paralisados por horas por um ataque cibernético. Um grupo de hackers ucraniano pró-Rússia, chamado CyberBerkut, assumiu a autoria do ataque, afirmando ser uma represália ao apoio financeiro da Alemanha ao governo do primeiro-ministro da Ucrânia, Arseniy Yatsenyuk.

AS/dpa/efe

Leia mais