1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Bundesliga tem muitos brasileiros, mas pouco futebol-samba

Vinte e seis brasileiros disputaram a Bundesliga 2006/2007, mas poucos ficarão na lembrança. Sobretudo Cacau e Diego mostraram quão bonito e efetivo pode ser o futebol-samba.

default

Cacau, campeão alemão pelo Stuttgart

O futebol-samba chegou aos gramados alemães há 20 anos, quando o meia Tita se transferiu do Vasco da Gama para o Bayer Leverkusen. Na temporada 2006/2007, 26 brasileiros atuaram em 15 equipes do Campeonato Alemão da Primeira Divisão.

Tirando os 255 assim chamados estrangeiros da Uefa, eles formam o maior grupo entre os 335 dos 853 jogadores profissionais que, segundo dados da Liga Alemã de Futebol (DFL), não tinham passaporte alemão no início da temporada.

Os craques brasileiros, porém, não são nenhuma garantia de sucesso para os clubes. São raros entre eles jogadores excepcionais, como Giovani Élber, que entre 1994 und 2003 marcou 133 gols para o Stuttgart e o Bayern de Munique, tornando-se o estrangeiro mais bem-sucedido na história da Bundesliga. Ou como foi Márcio Amoroso, artilheiro da temporada 2001/2002 pelo Borussia Dortmund. Ou ainda como Aílton, artilheiro e campeão pelo Werder Bremen em 2004 e primeiro estrangeiro eleito "jogador do ano" na Alemanha.

Golaço de Diego e retorno de Kuranyi

Porträt Diego Werder Bremen

Diego, craque do Werder Bremen

Fazendo um balanço da temporada 2006/2007, sobretudo o gol histórico de Diego, de 63 metros de distância contra o Alemannia Aachen, ficará na memória. Ele marcou 13 gols para o Bremen, tantos quantos foram assinalados pelo artilheiro da Copa, Miroslav Klose, e concorre ao título de "jogador do ano". Com dribles, passes e gols geniais, eles mostrou quão belo e efetivo pode ser o futebol-samba.

O desempenho de Diego foi flanqueado, entre outros, por seu compatriota Naldo, que se consolidou como um dos pilares da defesa do Bremen e se mostrou perigoso também no ataque, marcando seis dos 76 gols da equipe do norte da Alemanha.

O maior número de brasileiros se encontra no Schalke, que tem o zagueiro Marcelo Bordon, o lateral-direito Rafinha, o meia Lincoln e teuto-brasileiro Kuranyi em seu plantel. Depois de ter sido barrado na seleção alemã da Copa, Kuranyi reconquistou sua vaga na equipe nacional e voltou à lista dos artilheiros da Bundesliga, mas seus 15 gols foram insuficientes para o Schalke conquistar seu primeiro título desde 1958.

Paciência e Bordon" era a receita do time treinado por Mirko Slomka,

Fussball Bundesliga Borussia Dortmund Schalke 04

Kuranyi, vice-campeão pelo Schalke

"enquanto liderava a tabela. Mas, depois que Lincoln perdeu a paciência e agrediu Bernd Schneider, do Bayern Leverkusen, levando uma suspensão de seis semanas, a vantagem do Schalke se reduziu até perder a liderança. Em seu primeiro ano no clube, Lincoln marcou 12 gols; nesta temporada foram apenas três, número igual aos gols marcados por Bordon. Apesar do fraco desempenho, Lincoln pretende ficar até o fim de sua carreira no Schalke.

Cacau : "Dirk Nowitzki da Bundesliga"

O vencedor absoluto da temporada é Jerônimo Claudemir Barreto, o Cacau. Ele veio de baixo, do desconhecido Nacional Atlético Clube (SP), através do clube amador Türk Gücü (Munique) e do Nürnberg para o Stuttgart. Na Bundesliga 2004/05 marcou 12 gols em 32 partidas para o suábios. Desta vez, foram 13.

Antes do início da temporada, ele ainda estava na lista dos jogadores à venda. Quando o atacante da seleção alemã Mario Gomez teve de parar dois meses por causa de uma contusão, chegou a vez do brasileiro. Sua apresentação de gala contra o Bayern (marcou 2 gols no 3 a 1) o tornou invendível.

A revista Der Spiegel classificou Cacau como o "Dirk Nowitzki da Bundesliga", numa alusão ao alemão que ganhou este ano o prêmio de "jogador mais valioso" da Liga Norte-Americana de Basquete (NBA). Afinal, Cacau não só contribuiu decisivamente para o Stuttgart se sagrar campeão pela quinta vez, como também marcou o gol que levou os suábios à final da Copa da Alemanha, onde podem ganhar o segundo título do ano contra o Nürnberg no próximo sábado (26/05). Glauber, do Nürnberg, será o outro brasileiro nessa final.

Retorno , despedida e novatos

Deutschland Fußball DFB Pokal Wolfsburg im DFB-Pokal-Halbfinale

Marcelinho, do Wolfsburg

Uma alegria para os torcedores – e algo imprescidível para o Wolfsburg – foi o retorno de Marcelinho Paraíba, do Trabzonspor da Turquia para a Bundesliga. Com cinco gols e inúmeros lançamentos na bandeja para seus companheiros, ele salvou a equipe do rebaixamento e deve ficar em Wolfsburg até 2009.

Dedé – o brasileiro que há mais tempo joga na Bundesliga – e o novato Tinga tiveram uma temporada turbulenta no Borussia Dortmund, que já foi um reduto do futebol-samba na Alemanha. Os dois, como também Gilberto, do Hertha Berlim, tiveram um desempenho apenas regular no certame.

O Bayer Leverkusen também não ganhou muito com "seus" brasileiros. Athirson (reserva) e Roque Júnior (contundido durante longo período) poucas vezes entraram em campo. Somente Juan mostrou sua classe na defesa, mas deixa o clube no final da temporada rumo ao AS Roma. Ainda não é certo se o contrato de Roque Júnior, que termina em 30 de junho próximo, será renovado.

Lucio, Bayern München gegen Borussia Dortmund, 5. Spieltag Bundesliga

Lúcio, desempenho irregular

Já Lúcio pretende esquecer rapidamente a pior temporada do Bayern dos últimos dez anos. Com um desempenho irregular ao longo do campeonato, ele não disputou as duas últimas rodadas por causa de uma contusão e deverá desfalcar o Bayern também no início da próxima temporada, se o Brasil passar à fase final da Copa América.

Kahê, do Borussia Mönchengladbach, foi rebaixado à Segunda Divisão. Em compensação, Diego Morais Pacheco disputará o próximo Campeonato da Primeira Divisão pelo "promovido" Hansa Rostock. Além disso, dois brasileiros vão reforçar o Duisburg, que também acaba de subir para a Primeira Divisão: o zagueiro Fernando Santos, do Botafogo, e o meia Maicon Thiago Pereira de Souza, que atuou no Bangu (RJ). Ambos assinaram contratos de quatro anos com o "time das zebras".

Leia mais

  • Data 23.05.2007
  • Autoria Geraldo Hoffmann
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/AiOf
  • Data 23.05.2007
  • Autoria Geraldo Hoffmann
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/AiOf