1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Bundesliga, sucesso de público

Campeonato Alemão está em recesso. Primeiro turno atraiu pela segunda vez na história mais de cinco milhões de torcedores aos estádios.

default

Torcida do Borussia Dortmund é a que mais comparece

Como todos os anos, o Bayern de Munique é o grande favorito do Campenato Alemão (Bundesliga). Mas se no ano passado a expectativa começou a se desmanchar ao fim do primeiro turno, quando o time bávaro chegou ao recesso de inverno na quinta posição, desta vez o recordista de títulos do país fez jus a seu prestígio. O tricampeão de 1999-2000-2001 terminou o primeiro turno na liderança com seis pontos de vantagem.

O êxito, porém, não resulta de futebol de primeira linha, como seus torcedores estão acostumados. O Bayern cumpre uma temporada burocrática, conquistando pontos importantes nos duelos diretos com os principais concorrentes, enquanto estes dividem os pontos quando jogam entre si. Não há um claro perseguidor dos bávaros.

Isto só aumentam as chances de o Bayern fazer valer as estatísticas, segundo as quais o vencedor do primeiro turno tende a ser o campeão da temporada. Foi o caso de 26 dos 39 campeonatos alemães disputados até hoje. O próprio clube bávaro contribuiu 10 vezes para a regra. Só em duas temporadas o time 17 vezes campeão alemão deixou o título escapar no segundo turno.

Campeões de público – Apesar do sucesso do Bayern em campo, nas arquibancadas o Borussia Dortmund é mais uma vez o grande líder. A média de público no Westfalenstadion é de 68.125 torcedores por jogo, contra 60.353 no Auf Schalke (Schalke) e 53.889 no Estádio Olímpico de Munique nas partidas do Bayern.

Ao todo, 5.110.691 pessoas assistiram in loco os 153 jogos do primeiro turno. É a segunda vez, desde 1963, que o primeiro turno atrai mais de cinco milhões de torcedores aos estádios. A média por partida (33.403), entretanto, está 180 menor do que o recorde do ano passado. "A Bundesliga permanece sendo um forte produto", avalia Wolfgang Holzhäuser, diretor da Liga Alemã de Futebol (DFL).

Gols e cartões mantêm-se – No entanto, este produto não melhorou na primeira metade da temporada. O número de gols marcados (422) coincide exatamente com o do primeiro turno de 2001. A marca certamente teria sido superada, não fosse o recorde de apenas 16 gols nas nove partidas da 17ª e última rodada antes do recesso.

Os cobradores de pênaltis também contribuíram, ao desperdiçarem 11 das 37 oportunidades que os juízes apontaram para o ponto branco no centro da área. Um índice de aproveitamento de 74%, um ponto percentual abaixo da primeira metade da temporada passada, quando houve 46 penalidades máximas.

Na parte disciplinar, o Campeonato Alemão 2002/2003 caminha no mesmo ritmo do anterior. Foram 33 expulsões (16 cartões vermelhos, 17 por dois amarelos num só jogo), apenas três a menos do que nas primeiras 17 partidas da temporada passada.

Treinadores firmes – Mais tranqüilos estão os técnicos. Se no fim de 2001, três cabeças já haviam rolado, desta vez somente Andreas Brehme teve de arrumar seus pertences. Sua saída do Kaiserslautern, aliás, já era prevista antes mesmo do início do campeonato.

Entre os goleadores, Aílton (Werder Bremen) é o grande destaque, com 13 gols, dois a mais que o espanhol Christiansen, do Bochum, e três a mais que o artilheiro Amoroso ao fim do primeiro turno na temporada passada. Aílton sustenta o status de goleador do semestre do futebol alemão quando somam-se todos os gols em competições oficiais. Mas neste caso, Aílton divide a liderança com o teuto-carioca Kevin Kuranyi (Stuttgart) e o macedônio Ciric (Nürnberg). Todos os três marcaram 14 vezes na Bundesliga, na Copa Alemanha e na Copa da Uefa.

Leia mais