1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Bruxelas suspende festividades de Ano Novo

Temendo atentados, prefeito Yvan Mayeur anuncia cancelamento de espetáculo de fogos de artifício e programação musical na capital belga. Decisão vem após consulta com autoridade de análise de ameaças na Bélgica.

default

Soldado belga monitora a praça central de Bruxelas

As celebrações e a tradicional exibição de fogos de artifício que marcam a virada do ano em Bruxelas foram canceladas. Depois de várias operações policiais nas últimas semanas, que resultaram em detenções de suspeitos de envolvimento nos ataques de Paris, o prefeito de Bruxelas, Yvan Mayeur, decidiu cancelar os festejos, nesta quarta-feira (30/12).

A imprensa local relata a dificuldade na tomada desta decisão, uma vez que o cancelamento trará consequências econômicas, já que ao menos 50 mil pessoas eram esperadas para a celebração do Ano Novo na capital belga.

Mas, no final das contas, pesou a responsabilidade pública de expor turistas ao risco de atentados. Mayeur recebeu o relatório da autoridade de análise de ameaças (OCAM, na sigla em francês), após o parecer do Centro de Crise da Bélgica. Mayeur também esteve em contacto com o ministro do Interior, Jan Jambon, antes de tomar a decisão final.

A anulação diz respeito às festividades previstas entre as 22:00h e as 01:00h, incluindo o espetáculo de fogos de artifício e a programação musical. Por outro lado, está previsto que os cafés e os restaurantes permaneçam abertos, com o prefeito garantindo a segurança àqueles que forem ao centro da capital.

"É melhor não correr risco", disse Mayeur à emissora estatal RTBF. No ano passado, cerca de 100 mil pessoas participaram nas festividades no centro de Bruxelas. "Junto com o ministro do Interior, decidimos não realizar as celebrações na noite de quinta-feira", completou o prefeito.

O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, expressou solidariedade com a "decisão difícil e delicada" e acrescentou que o cancelamento das festividades foi a escolha "correta".

No início desta semana, autoridades belgas divulgaram a realização de buscas em Bruxelas, na região de Liège e na província Brabante Flamengo, que resultaram em seis detenções.

Duas pessoas seguem presas

e deverão ser apresentadas a um tribunal de primeira instância na quinta-feira.

A Bélgica mantém o nível 3 de alerta de segurança, que inclui uma vigilância maior em ocasiões de concentração de pessoas, com as autoridades belgas terem decidido pelo prolongamento da presença de militares nas ruas até 20 de janeiro. Nas corporações policiais o nível de segurança foi aumentado até 04 de janeiro, devido a novas

ameaças de ataques divulgadas por autoridades austríacas

no começo da semana.

PV/dpa/lusa/rtr/afp

Leia mais