1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Bruxelas permanece em alerta máximo

Primeiro-ministro da Bélgica afirma que ameaça terrorista continua séria e iminente e que nível de alerta quatro deverá vigorar por mais uma semana na capital belga. Escolas e metrô reabrem a partir de quarta.

O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, disse nesta segunda-feira (23/11) que o nível de alerta quatro (máximo) será mantido em Bruxelas por mais uma semana, mas que escolas e metrô serão reabertos de forma progressiva a partir desta quarta-feira.

No final de mais de três horas de reunião do Conselho Nacional de Segurança da Bélgica, o primeiro-ministro salientou que o território restante do país se mantém em nível de alerta três e que a situação será reavaliada na próxima segunda-feira.

"O centro de crise decidiu manter o nível de alerta quatro, o que significa que a ameaça continua a ser séria e iminente", disse Michel. Ele garantiu ainda que, na reabertura das escolas, haverá medidas para garantir a segurança de alunos e professores.

Michel afirmou que o governo tenta trazer o país de volta à normalidade o "mais rapidamente possível". Segundo ele, escolas em Bruxelas abrirão nesta quarta-feira, enquanto o metrô voltará a funcionar de forma progressiva também a partir desta quarta.

O primeiro-ministro agradeceu aos residentes de Bruxelas pela paciência e compreensão demonstradas com a situação que se mantém desde sábado. A manutenção do nível de alerta quatro implica também o fechamento dos centros comerciais e o cancelamento de eventos de maior dimensão.

Também nesta segunda-feira, a promotoria federal anunciou que uma quarta pessoa foi formalmente acusada, em Bruxelas, de envolvimento nos atentados de 13 de Novembro em Paris. Ela estava no grupo das 16 pessoas inicialmente detidas

em operações antiterrorismo desde domingo

. As demais 15 foram liberadas.

Das outras cinco pessoas que foram detidas na manhã desta segunda-feira em território belga, três permanecerão sob custódia policial pelo menos até terça-feira de manhã para serem "objeto de verificações adicionais". As outras duas foram liberadas.

PV/lusa/afp/ap

Leia mais