1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Bruxelas eleva alerta de terror ao nível mais alto e fecha metrô

A Bélgica coloca o estado de alerta para a sua capital no máximo devido a ameaça terrorista grave e iminente. Autoridades fecham metrô e pedem que população evite eventos com grande número de pessoas.

O governo da Bélgica elevou neste sábado (21/11) ao máximo o nível de alerta na capital do país, Bruxelas. As autoridades fecharam o metrô e alertaram a população para evitar multidões por causa de uma ameaça grave e iminente de ataques com explosivos e armas por jihadistas baseados no país.

Uma semana após os atentados em Paris realizados por militantes do "Estado Islâmico" (EI), dos quais um suspeito de Bruxelas está foragido e é apontado por autoridades como altamente perigoso, a cidade foi colocada no nível superior "quatro" na escala de ameaça, depois de uma reunião entre os principais ministros, polícia e forças de segurança.

De acordo com o primeiro-ministro do país, Charles Michel, havia "informações muito precisas sobre o risco de um ataque parecido com o que aconteceu em Paris, onde vários indivíduos com armas e explosivos realizam ações, talvez mesmo até em vários lugares ao mesmo tempo". Os possíveis alvos do ataque seriam transporte público, ruas e centros comerciais, assim como eventos com grande número de pessoas.

Segundo o jornal belga La Dernière Heure, "um grande arsenal de explosivos e produtos químicos" teria sido descoberto pela polícia do país em operações de busca realizadas na sexta-feira à noite no subúrbio de Molenbeek. A informação ainda não foi confirmada pelas autoridades.

Policiais fortemente armados e soldados patrulham as ruas e o sistema de metrô de Bruxelas foi fechado. As autoridades aconselham os moradores a evitarem multidões. O operador de transporte STIB afirma em sua página na internet que os ônibus continuam circulando, mas vários bondes foram afetados com as medidas de segurança.

Vários eventos já foram cancelados, entre os quais um show do músico francês Johnny Hallyday, previsto para este sábado à noite no subúrbio de Heysel. Um dos maiores complexos de salas de cinema também na região, além do Atomium, um dos símbolos da capital belga, foram fechados.

No entanto, a federação dos clubes de futebol da Bélgica, a Pro League, disse que os jogos deste final de semana vão acontecer de acordo com o programado, ignorando uma recomendação do governo que as partidas deveriam ser canceladas.

Apesar da imposição do nível de alerta "quatro", o ministro do Interior, Jan Jambon, afirmou a jornalistas que a situação é grave, porém, está "sob controle". O comitê de crise deverá se reencontrar na tarde deste domingo para reavaliar a ameaça.

FC/rtr/afp/ap/lusa/efe

Leia mais