1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Bruxelas decide manter alerta máximo e fechar escolas

Premiê belga diz que país ainda teme ataques semelhantes aos ocorridos em Paris. Escolas, universidades e metrô da cidade ficam fechados nesta segunda-feira. Capital da Bélgica está em alerta máximo desde sábado.

O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, declarou no início da noite deste domingo (22/11) que Bruxelas vai permanecer em alerta máximo (nível "quatro") devido a um "risco sério e iminente" de ataques terroristas. Já o resto do país vai continuar no nível "três". A decisão foi tomada pelo comitê de crise, que inclui o premiê, ministros e membros das forças de segurança.

"Nós ainda tememos que um ataque semelhante ao de Paris seja cometido em Bruxelas e em outros lugares", disse Michel. Ainda de acordo com o chefe de governo, as escolas e universidades da capital não vão abrir na próxima segunda-feira. O metrô, que está fechado desde sábado, vai permanecer com a circulação interrompida.

"Não há obrigação de fechar as creches, mas recomendamos prudência", disse Michel. "Tudo está sendo feito para que a vida normal seja retomada o mais rapidamente possível".

O comitê de crise vai voltar a se reunir na segunda-feira de tarde para reavaliar a situação.

A capital belga está em alerta máximo desde a manhã de sábado (21/11). Soldados patrulham as ruas, que estão na maioria desertas. Segundo Bernard Clerfayt, prefeito de Schaerbeek, um dos municípios da grande Bruxelas, as autoridades estão caçando dois terroristas.

"Existe esse perigo. Soubemos que dois terroristas se encontram na área de Bruxelas e podem cometer atos perigosos", disse Clerfayt, apontando que essa é a razão principal de a capital estar em alerta.

JPS/efe/dpa

Leia mais