1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Briga pelo mercado de smartphones dá o tom na feira MWC Barcelona

Poucos setores da economia passaram por mudancas tão rápidas e profundas como a telefonia celular. Na feira de Barcelona, a briga pelo mercado de aparelhos e de sistemas operacionais fica evidente.

Há cinco anos, os smartphones quase não faziam parte da vida da maioria das pessoas e ninguém os via como uma necessidade. Hoje as coisas são diferentes: 1,6 bilhão de pessoas em todo o planeta carregam um smartphone no bolso. A expectativa é que, em 2013, pela primeira vez, 1 bilhão desses aparelhos sejam vendidos – um em cada dois celulares vendidos será, então, um pequeno computador portátil.

Os dois grandes líderes desse segmento são a Apple, empresa que transformou o smartphone em objeto de desejo, e a Samsung, a concorrente coreana que produz um em cada três smartphones vendidos. A maioria dos aparelhos no mundo, 70%, utiliza o sistema operacional Android, da Google. A Apple tem 20% e o resto do mercado de sistemas operacionais é dividido entre a Blackberry e a Microsoft, com seu Windows Phone.

Volta da Nokia?

Mobile World Congress in Barcelona Nokia Stephen Elop

Empresas estão de olho nos mercados emergentes

O mercado da telefonia móvel muda com uma rapidez enorme. Um grande exemplo é a finlandesa Nokia. Até recentemente, a empresa era a incontestável líder no mercado de telefones celulares, mas não soube acompanhar a moda dos smartphones e hoje luta para sobreviver.

Dois anos atrás, o novo chefe da Nokia, Stephen Elop, anunciou em Barcelona uma desesperada e difícil estratégia, que incluía a demissão de 13 mil funcionários. Com o seu novo smartphone Lumia e o sistema operacional Windows Phone 8, a empresa queria virar o jogo.

Ao menos por enquanto, a participação no mercado é modesta, mas a Nokia está de volta, afirmou Elop nesta segunda-feira (25/02), durante a Mobile World Congress. As coisas não foram fáceis nesses dois últimos anos, prosseguiu. "Mantivemos nossa estratégia: oferecer para as pessoas ao redor do mundo excelentes produtos móveis. Foram dois anos muito loucos e dinâmicos, e eu tenho muito orgulho da minha equipe, que trabalhou duro para modificar a empresa", disse o presidente da Nokia.

A empresa quer recuperar sua participação no mercado com preços mais competitivos. Para os países emergentes e em desenvolvimento, por exemplo, ela vai lançar um telefone, o Nokia 105, que custará apenas 15 euros. Mesmo a sua linha Lumia de smartphones terá modelos mais baratos. O Lumia 520, por exemplo, deverá custar 199 euros na Europa.

Concorrente para a Apple e Samsung?

Os estandes da feira de Barcelona são pomposos. O showroom da Samsung poderia estar num salão do automóvel. Como sempre, a Apple não participa do evento. Uma estratégia que pode dar errado, já que a concorrência asiática está se tornando cada vez mais poderosa. As apresentações de empresas como a ZTE e a Huawei, da China, a LG, da Coreia, ou a HTC, de Taiwan, pouco se diferenciam da Samsung, com aparelhos com o mesmo nível de desempenho e qualidade.

Mobile World Congress in Barcelona Gary Kovacs

Gary Kovacs apresenta o novo sistema operacional para smartphones Mozilla Firefox OS

A batalha no mercado de smartphones e tablets está se tornando mais difícil, com o aumento do número de empresas, e essa luta acontece principalmente nos mercados da Ásia, da África e da América Latina.       

Novo sistema operacional

Mas os aparelhos não são tudo em Barcelona. No mercado dos sistemas operacionais, uma nova empresa apareceu para concorrer com Apple, Google e Microsoft. A Mozilla Foundation, conhecida por seu navegador gratuito Firefox, anunciou o lançamento do Mozilla Firefox OS, que permite trazer smartphones mais baratos ao mercado. "A maioria das próximas duas bilhões de pessoas que estarão online virão de países em desenvolvimento. Lá, a maioria ainda não tem um smartphone. E esse é o objetivo do Firefox OS: estar presente onde haverá crescimento", disse o executivo-chefe da Mozilla, Gary Kovacs.

A empresa de comunicação alemã Deutsche Telekom participa do processo. Juntamente com a fabricante Alcatel, a maior empresa de telecomunicações da Europa quer lançar nos próximos meses um aparelho como o sistema operacional da Mozilla, primeiramente na Polônia. "Com esse sistema, podemos levar smartphones mais baratos ao mercado", disse o presidente da Telekom, Rene Obermann. Isso ampliaria ainda mais o mercado de smartphones. "Assim atingimos pessoas com renda mais baixa. Isso é muito importante, principalmente em mercados como o Leste Europeu", completou.

Kovacs também está confiante de que poderá oferecer concorrência às poderosas Google e Apple. Há dez anos, lembra, o Microsoft Explorer dominava praticamente sozinho o mercado de navegadores. Hoje a Microsoft divide o mercado com o Google Chrome e o Mozilla Firefox. Por que o mesmo não pode acontecer com os sistemas operacionais para smatphones? E quem sabe o que vai acontecer nesse setor de mudanças tão aceleradas nos próximos dez anos?

Autor: Henrik Böhme (mas)
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais