1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Brasileiros e alemães comemoram juntos na embaixada em Brasília

Embaixada da Alemanha em Brasília recebeu mais de 1.300 torcedores, o maior público registrado na temporada de portas abertas, para torcer e comemorar com a vitória contra a Argentina.

default

Torcida comemora tetracampeonato alemão em Brasília

A "casa alemã" estava cheia para ver a final da Copa do Mundo contra a Argentina. Os mais de 1.300 torcedores que lotaram todos os ambientes ao ar livre da Embaixada da Alemanha, em Brasília, já mostravam animação – e tensão – desde a entrada das seleções em campo e a execução dos hinos nacionais.

No decorrer do jogo, entretanto, alemães e brasileiros sofreram com a falta de gols e só puderam extravasar no final da prorrogação, com o gol de Mario Götze. Já no início do primeiro tempo, ficou claro que a torcida entrou junto com o time em campo.

As primeiras chances da Alemanha, a primeira falta marcada próxima da área e os contra-ataques perigosos da Argentina já tiravam os primeiros gritos e cobranças do dos espectadores. Até os momentos não tão perigosos – como faltas, impedimentos, substituições e recuperação de jogadores após faltas sofridas – eram motivo de reações em grupo, incluindo os muitos brasileiros que apoiavam a seleção alemã.

Fußball WM 2014 Finale Argentinien Deutschland

A tensão dos torcedores era evidente durante todo o jogo

Apoio brasileiro

A estudante Letícia Mamede e os amigos que a acompanhavam chamavam atenção não só pelos rostos pintados nas cores da bandeira alemã, mas também pela atenção a todos os lances. "Torço pela Alemanha desde sempre e treinei futebol no Bayern de Munique, então tenho um carinho muito grande por eles", disse Letícia, que pratica o esporte no Brasil.

Para ela, a derrota brasileira por 7 a 1 decepcionou, mas considerou o resultado justo. "Não tem como comparar [a seleção brasileira] com a seleção alemã. Os garotos são treinados desde pequenos. Eles investem nisso e merecem ganhar", disse, quando o placar ainda estava zero a zero.

A maioria no local apoiava a Alemanha e, alguns brasileiros tentavam ainda seguir o ritmo da torcida que estava no estádio do Maracanã. Assim que a transmissão dava destaque ao canto brasileiro de resposta à música de provocação argentina, os brasileiros que assistiam a partida na Embaixada também tentavam cantar junto.

Mas o "mil gols, mil gols" não teve muita adesão. Já os gritos de "Deutschland, Deutschland" foram mais fortes, principalmente no segundo tempo, quando o jogo ainda continuava zero a zero, com pressão dos dois lados.

Fußball WM 2014 Finale Argentinien Deutschland

Letícia Mamede, que é torcedora do Bayern de Munique, levou a réplica de uma taça para a Embaixada

Sofrimento até o apito final

Apesar das tentativas dos dois times, o jogo foi para a prorrogação, para desespero de alguns dos torcedores. Um desses se destacava, andando de um lado para o outro, atrás do telão. Rafael Câmara, brasileiro e funcionário da embaixada do Reino Unido, não escondia a aflição.

No início da prorrogação, ele contou à DW que, desde pequeno, sempre foi fascinado pela Alemanha. "Comecei a estudar o idioma e tinha certeza de que era uma cultura que tinha muito a ver comigo", disse.

Para ele, Argentina não merecia ganhar. "Essa Copa é para quem gosta da América Latina, e a Alemanha ama a América Latina e o Brasil", finalizou.

Rafael e os outros torcedores que não queriam uma decisão nos pênaltis ainda ficaram tensos durante o restante do primeiro e a metade do segundo tempo da prorrogação. Mas quando o gol chegou, a euforia que estava guardada se transformou em explosão.

"Ainda não entendo", disse, eufórico, o alemão Simon Kubbier, funcionário da Embaixada e integrante do grupo mais animado da torcida. "Amanhã vou acordar e só depois vou entender o que aconteceu", disse, ainda em êxtase. "O jogo foi sofrido, mas a Alemanha merecia ser campeã", finalizou, ao voltar a ser abraçado pelos compatriotas.

Leia mais