1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Brasileira e imigrante espanhol expõem na Embaixada do Brasil

Mostras "Chão Brasil" e "Andança 2" são exemplo de globalização da arte.

A pintora carioca Patrícia Secco e o espanhol Armando Mir, residente em São Francisco do Sul, Santa Catarina, estão expondo suas obras na Embaixada do Brasil em Berlim. A mostra vai até sexta-feira (3) e ressalta "a força expressiva das cores", elemento básico da linguagem artística dos dois pintores.

Secco e Mir criaram suas obras em lugares diferentes e sem se conheceram. Apesar disso, os quadros expostos em Berlim formam um painel harmônico. Radicada em Washington (EUA) desde 1990 e formada pelo Instituto de Arte Corcoran da Universidade de Georgetown, Patrícia Secco cria belas superfícies que lembram tecidos sedosos e macios.

Chão Brasil - A mostra de Berlim, intitulada "Chão Brasil", revela as raízes brasileiras da pintora. Utilizando pincéis e espátulas, ela ressalta a sensualidade morena do brasileiro e mestiço, mas também aborda a natureza em quadros elegantes e sofisticados. Premiada várias vezes nos Estados Unidos, Secco também desenvolve atividades artísticas em Brasília e no Rio de Janeiro.

"Em suas obras, a cor nunca é o que pensamos. Seus valores dependem da direção e da qualidade da luz que as atinge. As texturas de fundo capturam o olhar pela facilidade natural como estão organizadas", explica Felix Angel, curador e coordenador-geral do Centro Cultural BID, em Washington.

Andança 2 – Já a marca característica de Armando Mir é sua "incrível força expressiva e artística íbero-americana. Através de uma fusão de características culturais, ele transmite uma arte globalizada", afirma Luís Felipe de Seixas Corrêa, secretário-geral no Ministério das Relações Exteriores brasileiro (MRE).

Nascido em Lorca, na Galícia, Mir emigrou para o Brasil em 1958, retornou à Espanha em 1992, mas ainda tem um ateliê em São Francisco do Sul (SC), onde é cidadão honorário. Seus quadros, quase sempre grandes, fascinam pela simplicidade das formas e símbolos.

Os trabalhos expostos em Berlim, sob o título "Andança 2 ", abordam aspectos das culturas espanhola e brasileira, usando cores fortíssimas. Muitos deles foram pintados com as próprias mãos, sem uso de pincel. No Brasil, Mir é mais conhecido nos três estados sulinos: Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.