1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Brasil x Argentina: quem leva a melhor?

A final da Copa das Confederações será disputada por duas seleções cuja notória rivalidade deve propiciar um grandioso espetáculo de futebol. Brasil e Argentina entram em campo com uma única meta: vencer.

default

Seleção brasileira a um passo do título

Sem dúvida, a final da Copa das Confederações não poderia ser mais emocionante. Duas seleções arquiinimigas entram em campo com o objetivo de conquistar mais um título. O confronto entre Brasil e Argentina (29/06, às 15h45, horário de Brasília), no estádio de Frankfurt, está sendo considerado pela imprensa alemã um verdadeiro clássico e uma prévia do que se pode esperar da Copa do Mundo 2006.

Gerhard Schröder Pressekonferenz

Chanceler federal Gerhard Schröder

Não há mais um ingresso à venda. Até o chanceler federal da Alemanha, Gerhard Schröder, anunciou que irá assistir à partida no Waldstadion, ao lado do presidente da Fifa, Joseph Blatter, e do presidente do Comitê Organizador da Copa, Franz Beckenbauer. "Mesmo que seja lamentável não ver a seleção alemã na final, este jogo promete ser muito especial e refinado", aposta Beckenbauer.

A expectativa é grande. As duas seleções sabem que este jogo é o cenário perfeito para apresentar o melhor futebol possível. Milhões de pessoas em todo o mundo irão acompanhar a transmissão ao vivo. "A final Brasil contra Argentina tem tudo para entrar na história", garantiu o meia Kaká.

Lutar até o fim

Tamanha responsabilidade, entretanto, não pode e nem deve causar insegurança nos jogadores. Ambas equipes estão determinadas a vencer. "Eu quero ganhar este torneio de qualquer forma, está faltando esta conquista na minha coleção de vitórias", afirmou o técnico Parreira.

"Vamos batalhar até o fim. O fato de jogarmos contra o Brasil afugenta qualquer cansaço. A Argentina tem craques capazes de lutar em campo até o último minuto", garantiu o técnico José Pekermann. Sua estratégia é dar mais liberdade tática para o seu selecionado, sem esquecer da marcação. Contra o Brasil não será possível entrar em campo visando apenas jogadas ensaiadas.

Confederations Cup - Brasilien: Robinho

Robinho

Parreira também prefere investir mais na marcação do que em jogadas de efeito. "Se deixarmos espaço, será complicado", avaliou. O atacante Robinho prevê um jogo "truncado, com forte marcação". O meia Zé Roberto estima que a final será definida nos detalhes.

Revanche à vista?

Muito se tem especulado se a final entre Brasil (líder do ranking da Fifa) e Argentina (terceira colocada no ranking, atrás da República Tcheca), não teria um clima de revanche, depois que a seleção brasileira foi derrotada por 3 x 1 pelos argentinos nas Eliminatórias do Mundial.

"Essa decisão é diferente e aquele momento não tem nada a ver com o que estamos atravessando agora", declarou Parreira, reconhecendo, porém, que o clima dentro de campo será tenso. "Não existe amistoso contra Argentina. Vamos respeitá-los mas eles têm que nos respeitar também".

Jogando com alegria

O atacante argentino Galletti, provável substituto de Javier Saviola, suspenso deste jogo depois de receber cartão vermelho na disputa contra o México, disse que seu time tem a possibilidade de ganhar e é isto que vai acontecer. "A Argentina não pode ser segunda colocada nunca".

Confederations Cup Ronaldinho

Ronaldinho

O craque Ronaldinho, que, segundo os alemães, possui como marca registrada o sorriso e a amabilidade, vê o confronto de forma mais tranqüila. "Sem dúvida é uma partida muito especial. Esperamos sair daqui vitoriosos e com o título debaixo do braço. Respeitamos bastante a Argentina mas vamos jogar nosso futebol com toda a alegria. O objetivo principal é voltarmos contentes para casa".

Para o capitão da seleção brasileira, chegar à final de um torneio como este já é uma motivação e tanto. A alegria é apenas uma decorrência natural e uma característica do brasileiro. "Nascemos com esta alegria e temos que vivê-la ao máximo, afinal, somos abençoados. Fazemos o que mais nos agrada: jogar futebol".

Brasil x Argentina

Data: 29/6/2005 (quarta-feira)

Local: Waldstadion, em Frankfurt

Horário: 15h45 (Brasília)

Árbitro: Lubos Michel ( Eslováquia)

Brasil

Dida; Cicinho, Lúcio, Roque Júnior, Gilberto; Émerson, Zé Roberto; Kaká, Ronaldinho; Adriano, Robinho

Técnico: Carlos Alberto Parreira

Argentina

Lux, Javier Zanetti, Coloccini, Samuel, Heinze; Cambiasso, Santana, Riquelme, Sorin; Tevez, Figueroa

Técnico: José Pekermann

Leia mais