1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Brasil x Alemanha: Missão revanche

A seleção alemã está confiante na vitória contra o Brasil na semifinal da Copa das Confederações. Seria o grande acerto de contas depois da derrota na final da Copa de 2002.

default

Kuranyi e Ballack (d) querem a vitória alemã

Passados três anos da final da Copa do Mundo de 2002, disputada no Japão, quando a Alemanha perdeu por 2 x 0 contra o Brasil, o destino voltou a colocar em campo as duas seleções em um torneio oficial da Fifa. O confronto está sendo classificado pela imprensa alemã como "missão revanche", ou seja, a oportunidade ideal de a equipe do capitão Michael Ballack dar o troco na seleção brasileira.

"Revanche de Mundial é apenas no próximo Mundial", afirmou Carlos Alberto Parreira. Para o técnico brasileiro, a semifinal da Copa das Confederações, neste sábado (25/06) em Nurembergue, não tem o mesmo peso de uma final de Copa. Mas a derrota neste jogo significaria o fim do sonho de mais um título para o futebol brasileiro.

A partida onde o Brasil, segundo colocado do grupo B com 4 pontos (uma vitória, uma derrota e um empate), enfrentará a Alemanha, líder do grupo A com 7 pontos (duas vitórias e um empate), tem sabor de decisão, pois é tudo ou nada. Quem vencer irá para a final.

Confed-Cup Fußballnationalspieler Sebastian Deisler Deutschland

Sebastian Deisler

"Estou bastante confiante e disposto para os dois próximos jogos", declarou o meia Sebastian Deisler, salientando que está "convencido que iremos para a final". Parreira admite que a Alemanha é o time favorito "por jogar em casa e ter um dia a mais de folga".

Futebol do Brasil

Depois do descanso da equipe na quinta-feira (23/06), Parreira comandou um único treino nesta sexta-feira (24/06), garantindo que o sistema ofensivo será mantido. Seu foco será o desempenho e resultado. "Vou escalar o melhor time do ponto de vista técnico e mental".

Fußball: Brasiliens Trainer Carlos Alberto Parreira

Técnico da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira

O treinador brasileiro classificou o adversário de forte e marcador. Para derrotá-lo, será preciso muita técnica, tática e saúde. "A Alemanha é um time muito veloz, marca muito. Temos que jogar o futebol do Brasil: bola no chão e muito toque".

De olho na Copa

Derrotar o adversário é também meta da Alemanha, que no momento conta com a total simpatia da torcida. O time de Jürgen Klinsmann exibiu até agora um desempenho que agrada os alemães. Os jogadores estão determinados a vencer para motivar ainda mais os fãs do futebol, de olho na Copa do Mundo 2006, que será realizada também em solo alemão.

O lateral direito Bastian Schweinsteiger, de 20 anos, uma das estrelas da seleção alemã, ficará de fora desta partida por ter recebido dois cartões amarelos. Mas ele está convicto que seu time tem boas chances de derrotar o Brasil. "Então estarei jogando na final".

Ambas equipes sabem que o confronto é importante e que os adversários são de peso. Parreira pode até negar que o jogo não é uma revanche, mas para os alemães a derrota no último Mundial ainda não foi superada. Uma vitória seria um excelente acerto de contas. Mas, cuidado: "Nossa motivação está lá em cima", avisa o chefe do time brasileiro.

ALEMANHA X BRASIL

Data: 25/06/2005

Local: Frankenstadion, em Nurembergue

Horário: 13h00 (horário de Brasília)

Árbitro: Carlos Chandía (Chile)

Brasil

Dida; Cicinho, Lúcio, Roque Júnior, Gilberto, Emerson, Zé Roberto; Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Robinho, Adriano

Técnico: Carlos Alberto Parreira

Alemanha

Lehmann, Friedrich, Mertesacker, Huth, Hitzlsperger, Deisler, Frings, Ballack, Schneider, Kuranyi, Podolski (Asamoah)

Técnico: Jürgen Klinsmann



Leia mais