1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Brasil reencontra freguês Chile nas oitavas

Provavelmente com Fernandinho no lugar de Paulinho e talvez com Maicon na vaga de Daniel Alves, seleção brasileira inicia fase de mata-mata contra um adversário que já derrotou três vezes em Mundiais.

O Brasil reencontra neste sábado (28/06) em Belo Horizonte um velho conhecido – e freguês – da fase mata-mata das Copas do Mundo: o Chile, seleção que enfrentou nos Mundiais de 1962, 1998 e 2010 e que derrotou em todas as ocasiões com relativa facilidade.

Na África do Sul, a vitória foi por 3 a 0, gols de Robinho, Juan e Luis Fabiano, também pelas oitavas de final. Assim como na França, quando venceu por 4 a 1, com dois de César Sampaio e dois de Ronaldo. Em 1962, pelas semifinais, Garrincha e Vavá marcaram duas vezes cada e deram o triunfo por 4 a 2 ao Brasil.

Desta vez, porém, Felipão espera mais dificuldade e admite que preferiria enfrentar outra seleção. Em 2013, o Brasil fez dois amistosos contra o Chile e em ambos encontrou problemas: no Mineirão, empatou em 2 a 2; e nos Estados Unidos, venceu por 2 a 1.

WM 2010 Südafrika Achtelfinale - Brasilien gegen Chile

Em 2010, Luis Fabiano fez um dos gols da vitória contra o Chile

"Joguei duas vezes com o Chile e vi as dificuldades da seleção brasileira e qualidades deles. Se eu pudesse escolher, escolheria outra seleção. É uma seleção sul-americana. Catimba, qualidade, organização, tudo isso o Chile tem", opinou o técnico Luiz Felipe Scolari.

Talvez pensando no adversário, a seleção brasileira pode ter mudanças neste sábado. Uma parece já certa: Fernandinho, após a boa atuação contra Camarões, no lugar de Paulinho. A outra é uma possibilidade: o experiente Maicon na vaga de Daniel Alves, criticado pelas seguidas falhas na marcação.

Há também a possibilidade, ainda que tratada como remota pela comissão técnica, de que David Luiz não vá a campo. Com dores nas costas, ele foi poupado do último coletivo da Seleção, na quinta-feira. Caso sua ausência se confirme, Dante fará dupla com Thiago Silva.

Já o Chile deve entrar em campo com a mesma equipe que derrotou a Espanha por 2 a 0, na segunda rodada da fase de grupos – o volante Arturo Vidal, poupado contra a Holanda, provavelmente voltará ao time. Os chilenos adotaram o discurso de "mudar a história".

"A história foi feita para ser mudada. Vai ser extremamente complicado para nós e para o Brasil. A história está nos museus, e esperamos poder mudar o retrospecto negativo que temos contra o Brasil", disse o meia Valdívia.

Prováveis escalações

Brasil: Julio César; Daniel Alves (Maicon), Thiago Silva, David Luiz (Dante) e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho, Oscar; Neymar, Hulk e Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Chile: Claudio Bravo; Mauricio Isla, Gonzalo Jara, Gary Medel e Francisco Silva; Marcelo Díaz, Charles Aránguiz, Eugenio Mena e Arturo Vidal (Felipe Gutiérrez); Alexis Sánchez e Eduardo Vargas. Técnico: Jorge Sampaoli.

Local

Estádio Minerião, Belo Horizonte.

Arbitragem

Destaques

Brasil

Fernandinho: Que Neymar é o astro da seleção brasileira, artilheiro desta Copa e principal força ofensiva do Brasil, não se discute. Mas também notório é que Fernandinho entrou bem contra Camarões e melhorou a dinâmica da equipe. Diferente de Paulinho, ele tem mais facilidade para subir ao ataque, possui mais qualidade no passe, mas é defensivamente mais fraco que seu concorrente.

Chile

WM 2014 Gruppe B 1. Spieltag Chile Australien

Alexi Sánchez chuta para fazer o primeiro do Chile contra a Austrália, na estreia no Mundial

Alexis Sánchez: O veloz e habilidoso atacante chileno deve estar preocupando Felipão. Assim como no Barcelona, ele gosta de cair pelos lados do campo na seleção chilena. Justamente onde a cobertura defensiva do Brasil está deficitária. Daniel Alves e Marcelo terão trabalho para segurar Alexis e terão menos liberdade para subir ao ataque.

Retrospecto

Por pertenceram ao mesmo continente, Brasil e Chile já se enfrentaram 68 vezes, com 48 vitórias brasileiras, sete empates e 13 vitórias chilenas. O Brasil marcou 159 gols contra 58 por parte do Chile. Em Copas, o Brasil enfrentou o Chile três vezes, sempre saiu vencedor e marcou 11 gols contra apenas três do Chile. Em 1962, 4 a 2; em 1998, 4 a 1; e em 2010, 3 a 0.

Último confronto

Foi em novembro de 2013, em Toronto. O Brasil venceu por 2 a 1, com gols de Hulk e Robinho para a Seleção e Eduardo Vargas para o Chile.