1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Brasil leva sufoco, mas faz 2 a 0 e vai às oitavas-de-final

Com dificuldades, favoritos ao título encontram espaços com o apoio de seus reservas, vencem a Austrália e garantem vaga na segunda fase da Copa do Mundo.

default

Adriano abriu o placar em Munique

O Brasil precisou suar a camisa mais do que o normal para vencer a Austrália por 2 a 0 neste domingo (18/6), em Munique, e garantir a sua vaga nas oitavas-de-final da Copa do Mundo. A equipe agora espera pela última rodada do grupo F para saber em que posição ficará.

Os favoritos ao título, que somam seis pontos, enfrentam o Japão na próxima quinta-feira, em Dortmund, e podem ficar em primeiro até em caso de derrota. Isso se a Croácia vencer a Austrália em jogo que acontece no mesmo dia em Stuttgart.

Na Baviera, no estádio mais badalado deste Mundial, foram precisos 48 minutos para que o Brasil abrisse o placar. O suficiente para criar uma projeção negativa à medida em que a Austrália ganhava terreno e ânimo.

Adriano, aos três minutos do segundo tempo, recebeu passe de Ronaldo na entrada da área, teve tempo e liberdade para ajeitar a bola em seu pé esquerdo e chutou no canto do goleiro Schwarzer.

A assistência foi a única jogada objetiva do camisa 9 em toda a partida, que mais uma vez apresentou futebol abaixo da média que registra quando está em boas condições físicas.

A muralha australiana, que marcava com dez homens atrás da linha da bola, não caiu mesmo assim. O time que venceu o Japão por 3 a 1 na estréia vendeu caro a sua derrota e criou diversas oportunidades para marcar gols em Dida.

Primeiro, o goleiro saiu mal em um cruzamento, soltou a bola e viu Kewell chutar para fora, livre de marcação. Depois, com mais uma tentativa errada de cortar uma bola alta, foi encoberto por Viduka. A bola foi por cima do travessão.

Os brasileiros só conseguiram mais espaços em campo com as entradas de seus reservas. Gilberto Silva no lugar de Emerso; Robinho, no de Ronaldo, e Fred, no de Adriano. Kaká, mais uma vez, foi o destaque do time.

O jogador do Milan foi o responsável por 90% das jogadas ofensivas e foi quem mais procurou o gol adversário, mesmo sofrendo marcação de até três rivais. Aos 44 minutos, Fred fez jogada pela esquerda, tocou para Robinho e o jovem mandou a bola na trave. No rebote, o mesmo Fred só empurrou a bola para as redes.

BRASIL 2 x 0 AUSTRÁLIA

Brasil
Dida; Cafu, Lúcio, Juan e Roberto Carlos; Emerson (Gilberto Silva), Zé Roberto, Kaká e Ronaldinho; Adriano (Fred) e Ronaldo (Robinho)
Técnico: Carlos Alberto Parreira

Austrália
Schwarzer; Neill, Moore (Aloisi), Popovic (Bresciano) e Chipperfield; Culina, Emerton, Grella e Sterjovski; Cahill (Kewell) e Viduka
Técnico: Guus Hiddink Data: 18/6/2006 (Domingo)
Local: Estádio da Copa em Munique
Árbitro: Markus Merk (Alemanha)
Auxiliares: Christian Schraer e Jan-Hendrik Salver (ambos alemães)
Cartões amarelos: Cafu, Ronaldo, Robinho (B); Emerton, Culina (A)
Gols: Adriano, aos 3min, Fred, aos 44min do segundo tempo



Leia mais