1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Brasil fecha 1,5 milhão de vagas em 2015

Ministério do Trabalho registra maior redução de postos de trabalho formal desde 1992. Indústria da transformação e construção civil são setores que mais fecharam vagas, e agropecuária é único com resultado positivo.

O Brasil registrou a perda de 1.542.371 postos de trabalho formal em 2015, representando queda de 3,74% em relação ao estoque (número total de empregos formais) do ano anterior, divulgou o Ministério do Trabalho e Previdência Social nesta quinta-feira (21/01). Esse é o pior resultado desde 1992, quando o governo federal iniciou as estatísticas.

O estoque de empregos para o mês de dezembro de 2015 atingiu o total de 39.663.114, resultado inferior ao registrado em dezembro de 2014 (41,205 milhões) e de dezembro de 2013 (40,785 milhões).

Os setores que mais registraram queda foram a indústria da transformação e a construção civil, que demitiram 608.878 e 416.959 trabalhadores com carteira assinada, respectivamente. A agropecuária foi o único setor que apresentou resultado positivo em 2015, com 9.821 postos de trabalho a mais do que no ano anterior.

De acordo com o ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, o resultado é o pior já registrado desde 1992. "2015 foi um ano difícil. Os números não são bons", disse. "Mas as conquistas dos últimos anos estão preservadas, pois o estoque de empregos continua alto", completou.

"Não é correto afirmar que 2015 destruiu as conquistas dos últimos anos. Continuamos com mercado formal elevado no país. Mesmo que os números não tenham sido positivos", reforçou Rossetto. Pela primeira vez desde 1999, o número de demissões supera o de contratações no Brasil.

Os dados mostram que todas as grandes regiões do país reduziram o nível de emprego formal: Sudeste (redução de 891.429 postos, ou -4,09%), Nordeste (254.402 postos, ou 3,74%), Sul (229.320 postos, ou -3,08%), Norte (100.212 postos, ou -5,15%) e Centro-Oeste (67.008 postos, ou -2,08%).

Da mesma forma, todos os estados brasileiros apresentaram queda no contingente de vagas em 2015. As maiores retrações foram registradas em São Paulo (fechamento de 466.686 postos, ou -3,65%), Minas Gerais (196.086 postos, ou -4,58%), Rio de Janeiro (183.686 postos, ou -4,69%), Rio Grande do Sul (95.173 postos, ou -3,55%) e Pernambuco (89.561 postos, ou -6,43%).

PV/abr/ap

Leia mais