1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Brasil e Alemanha querem avançar acordo entre Mercosul e UE

Merkel diz que vai se empenhar em Bruxelas para acelerar negociações do acordo comercial entre os dois blocos e elogia papel de liderança assumido pelo Brasil.

A presidente Dilma Rousseff e a chanceler federal alemã, Angela Merkel, comprometeram-se nesta quinta-feira (20/08), em Brasília, a avançar nas negociações para um acordo comercial entre Mercosul e União Europeia.

Segundo a presidente, os blocos farão trocas de ofertas ainda em 2015. "Esse deve se tornar um grande passo na nossa cooperação", afirmou.

Merkel reforçou a intenção de apresentar propostas até o fim do ano e destacou a atuação do Brasil. "O Mercosul é um grupo muito heterogêneo, e o Brasil assumiu um papel de liderança. Vamos trabalhar com a Comissão Europeia para acelerar as negociações do acordo Mercosul-União Europeia", disse a chanceler.

Dilma fez menção ainda à importância da parceria comercial com a Alemanha em tempos de crise. "Alemanha e Brasil são a quarta e a sétima economias do mundo. Nesse cenário de incertezas na economia internacional, sabemos o quanto é importante essa parceria."

A chanceler também destacou o desenvolvimento econômico e social do Brasil nos últimos anos. "O país saiu do mapa da fome em 2014", disse.

Clima

Merkel destacou que um dos pontos principais da cooperação entre Brasil e Alemanha é o

combate ao aquecimento global

. Os países, que estão entre os maiores emissores de gases de efeito estufa do mundo, discutiram propostas que serão apresentadas na Conferência do Clima, em Paris, em dezembro.

A chanceler anunciou a criação de um fundo de 550 milhões de euros para financiar programas de eficiência energética e ações contra o desmatamento no Brasil. Merkel destacou a intenção do governo brasileiro de zerar a devastação das florestas até 2030.

Nas reuniões entre os ministros, os dois países assinaram declarações de intenções para cooperação em projetos de infraestrutura, transporte, energia, tecnologia e inovação.

"Já temos acordos de energia eólica e queremos dar todo o apoio também em infraestrutura, para reduzir as perdas energéticas nas linhas de transmissão", afirmou Merkel.

Ela disse que o país tem interesse em apoiar a "transição energética" no Brasil, assim como tem sido feito na Alemanha.

Por outro lado, Dilma mencionou a cooperação em pesquisa e exploração dos elementos conhecidos como terras raras. Também destacou a parceria em projetos na área portuária e a "notória expertise alemã" no setor.

Leia mais