1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futurando!

Brasil é líder mundial na produção de maracujás

Em 16 anos, projeto da Embrapa fez a produção de maracujás saltar de seis para 25 toneladas por hectare. País é considerado principal centro de diversidade genética da fruta.

default

Maracuja

Em meados dos anos 1990, plantar maracujá era uma atividade pouco valorizada pelos pequenos agricultores do Distrito Federal. A produtividade média de apenas seis toneladas por hectare levou pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) a buscar uma alternativa para incentivar o cultivo da fruta. Em 16 anos, a produção no local saltou para 25 toneladas por hectare, e o projeto atraiu o interesse de outros países, como Colômbia e Equador, além da Austrália. Dados da Embrapa mostram que a produção brasileira em 2010 foi de 920 mil toneladas, cerca de 70% da produção mundial. A produtividade média brasileira é estimada em 14 toneladas de hectare por ano. Mas o potencial da cultura pode chegar a 50 toneladas de hectare por ano, com o uso de espécies melhoradas geneticamente.

"O Brasil é o maior centro de diversidade biológica do gênero passiflora, ou seja, várias espécies de maracujá são nativas do Brasil. Por esse motivo, podemos dizer que o maracujá é uma fruta essencialmente brasileira", afirma o pesquisador da Embrapa Cerrados, Fábio Gelape Faleiro.

Passionsfrucht in Brasilien

Brasil tem a maior diversidade genética de maracujás do mundo

Segundo ele, existem no Brasil de 150 a 200 espécies de maracujá. A mais cultivada é o maracujá amarelo – também conhecido como maracujá azedo ou ácido –, devido ao rendimento industrial e à qualidade dos frutos. Pela diversidade aliada ao projeto de melhoramento do maracujá, o país serve de base para pesquisas mundiais sobre o tema. "O Brasil é referência no mundo com relação à pesquisa de maracujá. Além disso, é o maior produtor e consumidor da fruta", observa Faleiro.

Pesquisadores buscaram no Cerrado, o centro de origem dos maracujás no país, espécies resistentes a pragas e doenças provocadas por bactérias, vírus e fungos. "Toda a vez que se cultiva uma espécie onde ela evoluiu, haverá problemas com doenças e pragas de um modo geral, mas nesse mesmo local se encontram ainda fontes de resistência a essas pragas", explica o engenheiro agrônomo da Embrapa, Nilton Tadeu Junqueira.

"Trata-se de uma espécie quase silvestre que passou por um processo de elevação da qualidade muito rápido", explica Junqueira. "À medida que o projeto lança materiais geneticamente modificados, haverá uma tendência de redução de preço e aumento da produtividade", analisa o pesquisador.

Segundo ele, o maracujá é uma cultura típica de pequeno produtor que utiliza a mão de obra familiar, pequenos produtores rurais, assentamentos da reforma agrária.

De acordo com a empresa especializada em frutas tropicais e exóticos iTi Tropicals, o maracujá pode ter de uma a três polegadas de tamanho, e as cores vão de roxo escuro a amarelo ou laranja. O fato de a casca ser dura faz com que os resíduos de agrotóxico não penetrem no interior do fruto, segundo Junqueira. Ele explica que a casca do maracujá tem um teor elevado de cianeto – substância tóxica se consumida ao natural. Quando a casca é aquecida, o cianeto evapora e qualquer veneno é neutralizado com o calor, relata o pesquisador.  "A casca do maracujá pode ser usada para uma farinha comestível. Tem até estudos científicos sobre isso. Da semente, extrai-se um óleo usado na indústria cosmética."

Maracuja

A fruta pode ser encontrada nas cores que vão de roxo escuro a amarelo ou laranja

Produção se concentra no nordeste

A Bahia é líder na produção de maracujá no país. Dados da Embrapa sobre a produção brasileira da fruta em 2010 mostram que o estado nordestino foi  campeão em produção, com 461 mil toneladas. O Ceará aparece em segundo lugar no ranking, com 159 mil toneladas, seguido do Espírito Santo, com 46 mil toneladas.

Os dados mostram ainda que de 1980 a 2010, o desempenho da cultura do maracujá no país subiu de 6.590 hectares de área colhida para 62.019 hectares.

Segundo a Embrapa, o cultivo do maracujazeiro em escala comercial surgiu na década de 1970. Além do Brasil, a fruta está presente ainda no Caribe, Austrália, África e em algumas áreas do sul dos Estados Unidos.

Potencial do maracujá

A demanda pela fruta aumentou nos últimos anos, segundo Faleiro. O pesquisador da Embrapa Cerrados explica que a produção brasileira praticamente dobrou nos últimos quatro anos, de 440 mil para 920 mil toneladas. "Com as novas indústrias, aumentou muito a demanda, principalmente de sucos prontos para beber." A chegada da agroindústria de sucos no Brasil, no final da década de 1970, contribuiu para a expansão da atividade na década seguinte.

A exportação de maracujá no país ainda é incipiente. "A maior parte do maracujá produzido no Brasil abastece o mercado interno, dividido em duas frentes: a agroindústria, que usa o maracujá para a extração de polpa, e as feiras e centrais de abastecimento, que utilizam a fruta in natura."