1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Boxeadores cubanos fugitivos do Pan vêm para a Alemanha

Durante os Jogos Pan-americanos, dois boxeadores cubanos desapareceram. Fidel fala de uma máfia organizada na Alemanha, cujo chefe, o turco Ahmet Öner, se dedicaria a roubar talentos da ilha. DW-WORLD o entrevistou.

default

Guillermo Rigondeaux, bicampeão olímpico em peso-galo

A constante fuga de boxeadores indigna os cubanos. Guillermo Rigondeaux, bicampeão olímpico em peso-galo, e Erislandy Lara, campeão do mundo em peso-médio, firmaram um contrato de cinco anos com a Arena Box-Promotion, a academia de pugilismo do empresário turco Ahmet Öner, em Hamburgo.

Os dois não são os primeiros a abandonar a ilha – os boxeadores Odlanier Solís, Yuriokis Gamboa e Yan Barthelemy o fizeram antes deles. Assim que seus vistos de residência e trabalho estiverem prontos, Rigondeaux e Lara aparecerão na Alemanha. Para a ocasião, Öner planeja um grande evento.

DW-WORLD: A notícia de que os dois cubanos acertaram com a Arena Box causou grande agitação. "Fuga" e "roubo" são os termos que se escuta em Cuba, e Fidel Castro o considera chefe de uma organização mafiosa. O que você tem a dizer sobre isso?

Ahmet Öner, Box-Promoter

Ahmet Öner, proprietário da Arena Box de Hamburgo

Ahmet Öner: Acho que Fidel Castro mora num país comunista e governa um país comunista. Os dois boxeadores querem lutar em outros lugares, ganhar mais dinheiro, não querem aceitar as casas que o governo lhes dá, mas poder comprar suas próprias casas. Eles querem ter a liberdade de trabalhar em outros lugares também. É algo completamente normal.

Outros três boxeadores cubanos assinaram um contrato com a Arena Box. A questão é que os talentos cubanos estão boxeando para você e não para Cuba. Você compreende essa indignação dos cubanos?

Sim, posso entender, mas não podemos trancar as pessoas em um lugar e mantê-las lá para sempre. Estou feliz por tê-los comigo. Os outros cubanos que já estão na Alemanha se sentem bem.

Você admitiu que já tinha observado os cubanos há muito tempo e que a "fuga" já havia sido planejada. Como se dá este processo?

Existem muitos campeonatos mundiais onde os empresários observam os boxeadores. Rigondeaux não foi observado só por mim. Mas eu fui mais cuidadoso ao planejar uma forma de tirá-los de Cuba e finalmente consegui no Brasil, porque houve outras competições de que eles não participaram.

Foram Rigondeaux e Lara que disseram a você que queriam lutar na Arena Box ou aconteceu o contrário?

Não, existem grupos que buscam contatos com boxeadores russos, cubanos e perguntam se eles querem se tornar profissionais. É preciso ser muito discreto, pois eles são constantemente vigiados. Rigondeaux em especial era bastante controlado. Se os boxeadores dizem "sim" às propostas e se não são muito caros, então podemos fechar um acordo.

Isso acontece de maneira extremamente secreta...

Definitivamente. Como num filme de espiões.

E o que acontece depois que dizem "sim"?

Temos que ver se eles manterão sua palavra. O processo pode durar anos até conseguirmos tirá-los de lá. Já tínhamos o "sim" de Rigondeaux e Lara desde 2004. Não é tão simples buscá-los, eles também têm família, círculos sociais. Alguns, como Gamboa, dizem "sim" e saem em seguida, outros demoram mais. A coisa não é tão simples assim.

Então a "fuga" é realmente uma fuga com todos os seus elementos?

Sim, ela é totalmente secreta. Eu ouvi dizer que a Polícia Federal brasileira estava cooperando com a cubana para evitar as fugas, e desta vez Fidel Castro se irritou de verdade...

A imprensa de Hamburgo suspeita que os dois estejam escondidos na Turquia. Como eles estão passando?

Estão muito bem, têm uma casa com piscina.

Eles estão contentes por lutar na Alemanha?

Muito. Ficarão escondidos até conseguirmos um visto de residência e de trabalho para eles aqui.

Toda essa indignação é realmente necessária, ou o problema é que não existem na Europa e na Alemanha tantos talentos?

Não, não existem. A formação cubana é muito especial. Deus criou um povo para boxear e esse povo é o cubano. Os russos também são grandes.

Tem algo a ver com o apoio do governo cubano aos esportes, talvez maior do que na Europa?

Bem... os países comunistas sempre se destacam nos esportes. Assim como a Alemanha Oriental também era muito boa, a China, a Rússia. Os Estados Unidos são bons porque têm muita gente. Os cubanos são simplesmente bons, e nos campeonatos amadores eles sempre se destacaram.

Você propôs a Fidel Castro organizar uma noite de boxe em Havana. Os dois cubanos também participariam desta noite?

Sim, sem eles não faz sentido nenhum. Não sei se Fidel vai aceitar essa proposta.

Leia mais