Bombardeios atingem hospital em Aleppo | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 03.05.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Bombardeios atingem hospital em Aleppo

Rebeldes sírios atacam áreas da cidade sob controle de forças do governo, deixando número incerto de mortos e feridos. Apesar de cessar-fogo, combates continuam em Aleppo.

Ataques realizados por rebeldes sírios na cidade de Aleppo atingiram um hospital nesta terça-feira (03/05), causando a morte de ao menos três mulheres e ferimentos em 17 mulheres e crianças, informou a agência de notícias estatal Sana.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos, ONG baseada em Londres e próxima da oposição, confirmou os ataques e afirmou que o hospital, no bairro de Muhafaza, foi muito danificado e que há vítimas, mas não precisou o número.

Um funcionário da Saúde de Aleppo declarou que o bombardeio ao hospital deixou quatro mortos e ao menos 30 feridos, acrescentando que a metade das vítimas são mulheres e crianças.

Desde o início da manhã, os rebeldes bombardearam fortemente várias áreas sob controle de forças governamentais no oeste de Aleppo, a segunda maior cidade da Síria. A Sana afirmou que, no total, há 20 mortos e dezenas de feridos. O Observatório computou 19 mortos e 80 feridos, incluindo três crianças.

Os combates na cidade prosseguem. Apesar do cessar-fogo acertado no final de fevereiro, a violência aumentou nos últimos dias em Aleppo. Na semana passada, mais de 50 pessoas morreram num bombardeio aéreo contra outro hospital, localizado na área rebelde da cidade.

Em Moscou, o ministro do Exterior da Rússia, Serguei Lavrov, afirmou esperar o fim das hostilidades em Aleppo "nas próximas horas", após de um encontro com o enviado da ONU para a Síria, Staffan de Mistura.

Depois de se reunir com Lavrov, o diplomata italiano vai se encontrar, na próxima segunda-feira, com o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, numa tentativa de salvar o cessar-fogo.

AS/dpa/lusa/ap/afp

Leia mais