1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Bolsas de valores dão sinal de recuperação

Apesar de Xangai e Tóquio tornarem a registrar queda, outros mercados asiáticos conseguiram se recuperar, e bolsas europeias abriram em alta, afastando os temores de que o pânico nos mercados continue.

As bolsas chinesas prosseguiram nesta terça-feira (25/08) a tendência de queda verificada no dia anterior, também derrubando o mercado de ações em Tóquio. Enquanto muitos outros mercados asiáticos se recuperaram, após as fortes perdas da segunda-feira, a bolsa de Xangai fechou novamente em forte queda, em torno de 7%. Depois de grandes oscilações, o índice japonês Nikkei fechou em queda de quase 4%.

Os investidores se disseram decepcionados pelo fato de as autoridades de Pequim, apesar da queda, não terem tomado medidas para sustentar os mercados. "O clima de pânico domina o mercado, e não vejo evidência alguma de intervenção significativa do governo", disse Zhou Lin, analista da Huatai Securities. O banco central da China injetou, entretanto, cerca de 23 bilhões de dólares no mercado interbancário pela manhã.

Pregões abrem em alta na Europa

Os pregões nas bolsas europeias deram sinais de recuperação nesta terça-feira. O índice pan-europeu FTSEurofirst 300, que caiu cerca de 5,4% na segunda-feira, subia em torno de 1,8%, enquanto o índice de grandes valores da zona do euro, o Euro STOXX 50 ganhou 1,6%.

O alemão DAX deu um salto para 3%, depois da divulgação do índice de confiança do setor empresarial, que apresentou uma melhora inesperada neste mês. Em Paris, as ações abriram em alta de 3,4%, enquanto a bolsa de Londres apresentava alta de 2,6%.

Recuperação das bolsas asiáticas

No Japão, predominou a preocupação de que o desaquecimento da economia chinesa, as já fracas exportações e as consequências negativas da política de apoio piorem ainda mais. Recentemente, o iene subiu significativamente em relação ao dólar, porque a moeda japonesa é considerada um porto seguro no mercado de câmbio. O ministro das Finanças japonês, Taro Aso, descreveu esse desenvolvimento como indesejável para a economia. A China é um dos mercados mais importantes para o Japão.

Na segunda-feira, o mercado acionário chinês caiu cerca de 8%. Isto provocou nervosismo nos mercados do mundo todo, fazendo as bolsas sofrerem forte queda. Em Hong Kong, as perdas foram bastante mais moderadas nesta terça-feira. O índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico exceto Japão, registrou até elevação de 1%, mas compensou apenas parcialmente as perdas do dia anterior, de quase 5%. As bolsas de Taiwan, Cingapura e Coreia do Sul também registraram alta.

MD/dpa/rtr

Leia mais