1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Boko Haram mata cerca de 150 pessoas em dois ataques na Nigéria

Militantes do grupo extremista invadem três vilarejos perto do Lago Chade, abrem fogo contra fiéis muçulmanos em mesquitas e incendeiam casas. Segundo testemunhas, terroristas não poupam mulheres e nem crianças.

Dois ataques executados pela organização extremista Boko Haram mataram cerca de 150 pessoas no nordeste da Nigéria, afirmaram autoridades militares e testemunhas nesta quinta-feira (02/07). Dezenas de jihadistas invadiram três vilarejos no estado de Borno, na quarta-feira – o dia mais sangrento de ataques do grupo extremista desde a posse do novo presidente do país, Muhammadu Buhari, em maio.

Ao menos um dos atentados foi programado para atingir fiéis muçulmanos em mesquitas locais. Uma fonte militar disse que o primeiro dos dois ataques ocorreu num distrito chamado Kukawa, localizado perto do Lago Chade, e matou ao menos 97 pessoas.

Um cidadão local, identificado pelo nome de Babami Alhaji Kolo, que testemunhou o ataque, deu um número de mortes semelhante ao descrever os eventos. "Os agressores mataram ao menos 97 pessoas. Eles dizimaram a família de meu tio. Eles mataram crianças, cerca de cinco delas, e incendiaram a casa", detalhou Kolo.

Ele disse que ao menos 50 militantes do Boko Haram invadiram o vilarejo na quarta-feira e que ninguém foi poupado. "Os terroristas primeiramente visaram os fiéis muçulmanos que estavam assistindo à oração de Maghrib em várias mesquitas, pouco depois de terem encerrado o jejum [do Ramadã]", contou Kolo.

"Eles abriram fogo contra os fiéis que eram em sua maioria homens e crianças. De fato, enquanto alguns dos terroristas esperaram e incendiavam os corpos, outros seguiram até as casas e dispararam indiscriminadamente contra as mulheres que preparavam a comida", acrescentou.

"Não pouparam crianças entre quatro e 12 anos"

O professor de árabe em Kukawa, Malami Abdulkareem, afirmou que algumas das vítimas tinham em torno de quatro anos de idade. "Os agressores não pouparam nem as crianças entre quatro e 12 anos, que foram à mesquita com seus pais. Eu vi pelo menos nove crianças que foram mortas em duas mesquitas", disse.

Em outros dois vilarejos, perto da cidade de Monguno, homens armados mataram 48 pessoas e feriram outras 11, segundo o deputado local Mohammed Tahir. "Eles selecionaram especialmente os cidadãos masculinos presentes numa multidão de fiéis e abriram fogo. Depois incendiaram casas, arruinando os vilarejos", contou Tahir.

Kukawa fica a cerca de 50 quilômetros de distância dos dois vilarejos próximos de Monguno. Todos os três locais devastados pelos ataques jihadistas estão localizados perto do Lago Chade, que banha os países vizinhos de Nigéria, Níger, Chade e Camarões. A área tem sofrido constantes ataques do Boko Haram.

Conflito soma 15 mil mortes desde 2009

A organização extremista aumentou consideravelmente a sua campanha de terror desde que

Buhari assumiu a presidência da Nigéria no fim de maio

. Em sua campanha eleitoral, Buhari prometeu acabar com o extremismo no país.

A insurgência do Boko Haram já causou aproximadamente 15 mil mortes desde 2009. Desde então, o conflito se espalhou aos países vizinhos, incluindo o Chade, que lançou ataques aéreos sobre redutos conhecidos do Boko Haram.

Em 2014, o grupo terrorista conseguiu apreender 30 mil quilômetros quadrados de território – equivalente ao tamanho da Bélgica. Deste então, os militantes perdem alguns de seus ganhos territoriais após diversas campanhas militares.

PV/afp/rtr

Leia mais