1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Boko Haram entra para lista negra de terroristas da ONU e sofrerá sanções

Decisão das Nações Unidas veio depois de pedido formal da Nigéria para que insurgentes fossem adicionados à lista de grupos ligados à Al Qaeda. Punições incluem congelamento de bens e embargo de armamento.

default

Estudantes nigerianos protestam contra inércia do governo no caso das mais de 200 meninas sequestradas

A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou oficialmente o Boko Haram como um grupo terrorista ligado à Al Qaeda e impôs sanções contra os extremistas islâmicos nigerianos nesta quinta-feira (22/05). O grupo está por trás de uma série de atentados e, há um mês, reivindicou o sequestro de mais de 200 estudantes.

A decisão veio após um pedido formal da Nigéria, nesta terça-feira, para que os insurgentes fossem adicionados à lista negra de organismos terroristas ligados à Al Qaeda e foi aprovada por todos os 15 membros do Conselho de Segurança da ONU. As sanções incluem congelamento de bens e embargo de armamento.

De acordo com o comitê de sanções da ONU, o Boko Haram é responsável por ataques e sequestros na Nigéria e nos Camarões e também tem sido ativo no Chade e no Níger.

A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Samantha Power, considerou a decisão do conselho "um passo importante no apoio aos esforços da Nigéria para derrotar o Boko Haram e responsabilizar sua liderança criminosa pelas atrocidades cometidas".

Para a embaixadora nigeriana na ONU, Joy Ogwu, "o importante é atacar o problema, ou seja, o terrorismo".

O Boko Haram foi criado há 10 anos no norte da Nigéria, de maioria muçulmana, e tem como objetivo instaurar um Estado islâmico. Desde 2009, os extremistas vêm realizando atentados contra a polícia, o Exército e as autoridades nigerianas, além de igrejas e escolas. Somente neste ano, mais de 1.500 pessoas foram mortas em ataques perpetrados pelo grupo.

BWS/ap/lusa/afp

Leia mais