1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Boko Haram ataca aldeia e mata ao menos 68 na Nigéria

Entre as vítimas estão crianças, adolescentes e idosos, relatam sobreviventes. Vilarejo de Njaba, no nordeste do país, é totalmente destruído pelo fogo.

default

Soldados da Nigéria e de nações vizinhas lutam contra os combatentes do Boko Haram

Ao menos 68 pessoas, entre elas crianças, foram mortas num massacre perpetrado pelo grupo radical islâmico Boko Haram numa aldeia remota no nordeste da Nigéria, afirmaram nesta quinta-feira (05/03) testemunhas e membros de uma milícia local.

O ataque ocorreu na manhã desta terça-feira na aldeia de Njaba, que ficou totalmente destruída pelas chamas. "Eu participei da contagem dos cadáveres, e 68 pessoas foram mortas", declarou Muminu Haruna, de 42 anos, que conseguiu fugir. Segundo ele e outras três testemunhas, várias crianças foram deliberadamente mortas.

Os membros do Boko Haram estavam fortemente armados e entraram na aldeia, que fica a cerca de 50 quilômetros ao sul de Maiduguri, capital do estado de Borno, "vindos de todas as direções", disse Falmata Bisika, de 62 anos, que fugiu para Maiduguri, onde falou à imprensa.

"Os terroristas estavam armados até aos dentes", relatou a mulher, que os viu disparar sobre os habitantes em fuga, incluindo adolescentes e idosos. "É muito improvável que eu alguma vez regresse: quatro dos meus netos foram mortos", observou.

Ali Mulai, membro de uma milícia local, disse que o ataque começou pelas 5h (horário local). "Entre as vítimas havia meninos e meninas com idades entre 13 e 19 anos e outros habitantes mais velhos, que foram mortos a tiro ou esquartejados", afirmou.

Outro membro da mesma milícia disse que o ataque pode ter sido lançado a partir de Gwoza, onde o Boko Haram está concentrando combatentes. Gwoza é também a cidade do estado de Borno onde o líder do grupo radical, Abubakar Shekau, primeiro proclamou a existência de um califado dentro da Nigéria.

AS/lusa/afp/rtr

Leia mais