BMW entra na briga pelo mercado de carros elétricos | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 24.02.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

BMW entra na briga pelo mercado de carros elétricos

Linha BMWi da montadora alemã será lançada em 2013 com dois novos modelos. Marca investiu mais de 400 milhões de euros no projeto.

default

Um esboço do que deve ser a linha BMWi

A BMW deu a largada rumo ao mercado de carros elétricos. A montadora alemã anunciou dois modelos movidos a energia limpa, que devem chegar ao consumidor em 2013. Para consolidar-se como primeiro fabricante premium a lançar o carro elétrico em série, a marca deu início a uma grande campanha de marketing para preparar o terreno.

A introdução de um novo produto no mercado sempre conta com um fator de especial significado: o nome. O diretor de marketing da empresa decidiu não desvincular a linha à marca-mãe. Com base nesse conceito, nasceu a submarca BMWi, com logotipo concebido em um escritório de design na Califórnia.

Em Munique, o chefe de desenvolvimento da BMW, Klaus Draeger, esclareceu que dois modelos de automóveis serão apresentados em 2013, BMW i3 e i8. O primeiro, de quatro lugares, não terá motor a combustão adicional.

Já o segundo será um esportivo de propulsão híbrida: o motor elétrico é ativado em áreas urbanas, e o motor a combustão entra em ação quando o veículo roda em alta velocidade. Desta maneira, as emissões finais corresponderão às de um veículo de pequeno porte.

Detalhes

As duas novidades deverão ser fabricadas na unidade do grupo BMW em Leipzig, no leste da Alemanha, que segundo Draeger deverá se transformar no "centro de competência para carros elétricos" da empresa. A BMW investiu 400 milhões de euros na fábrica, que deve gerar 800 novos postos de trabalho.

O alumínio e a fibra de carbono que irão compor os novos modelos virão dos Estados Unidos e serão processados em Landshut, no estado da Baviera. "O peso extra da bateria será completamente compensado", explica Draeger, sem dar detalhes sobre o peso e o desempenho do veículo.

Apenas Adrian van Hooydonk, chefe de design da BMW, entrou um pouco mais em pormenores e mostrou dois modelos que podem se assemelhar aos que serão produzidos em 2013. As típicas grades frontais para a entrada de ar devem permanecer, por exemplo, mesmo que elas sejam desnecessárias quando não há motor a combustão.

As hélices branca e azul da logomarca da BMW ganharão um anel azul, e os pneus dos veículos serão visivelmente maiores do que os dos modelos convencionais. E principalmente o interior do i3 receberá bastante iluminação.

Designstudie BMW i3 und BMW i8

BMW i3 e BMW i8

Mobilidade

A BMW anunciou também que quer entrar no ramo de serviços de mobilidade. Essa nova oferta incluiria, por exemplo, o fornecimento de informação ao motorista sobre o estacionamento livre mais próximo.

Para tal, a marca fundou em Nova York a holding BMWi Ventures, que deverá se envolver estrategicamente com as prestadoras de serviços de mobilidade.

O que esperar

Klaus Draeger não quis falar sobre a expectativa de vendas dos dois modelos anunciados. Por outro lado, sabe-se que o governo alemão espera ter um milhão de veículos elétricos nas ruas até 2020.

Caso isso não se concretize, ainda há o potencial da China como mercado futuro. O país – onde mais de 80 cidades possuem mais de 5 milhões de habitantes – é mercado ideal para os novos carros, que a BMW apelidou de "veículos da megacidade".

Autor: Taufig Khalil (np)
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais