BMW decide sair da Fórmula 1 | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 29.07.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

BMW decide sair da Fórmula 1

Após má campanha nesta temporada, BMW anuncia que abandonará a F1, alegando compromisso com metas ambientais. Montadora desmente rumores sobre dificuldades econômicas.

default

BMW deixará a Fórmula 1 no final de 2009

A BMW confirmou que deixará de participar da Fórmula 1 no final de 2009. Com a decisão, a marca de automóveis de luxo pretende fortalecer a imagem de que se preocupa com o meio ambiente.

"Temos a opinião de que o segmento premium deve continuar adotando um modelo de conduta positivo na nossa sociedade", justificou o presidente executivo da montadora alemã, Norbert Reithofer. "Continuaremos sendo leais ao esporte automobilístico, mas em séries que nos permitam empregar a tecnologia de modo mais direto e com maiores sinergias", complementou.

Norbert Reithofer Vorstandsvorsitzender BMW

Norbert Reithofer, Presidente executivo da montadora alemã

"A principal razão para a decisão não foi o nosso desempenho atual ou a situação econômica geral", disse Klaus Draeger, diretor de desenvolvimento da BMW.

Com a declaração, ele desmentiu rumores de que o abandono das pistas da F1 teria sido motivado por dificuldades financeiras. Segundo Draeger, o único motivo é mesmo a reavaliação da política da montadora, que estaria agora disposta a encontrar meios eficazes de reduzir as emissões de gás carbônico.

Recursos para F1 caem pela metade em 5 anos

Em 2007, Reithofer havia implementado a chamada estratégia "número um" para aumentar a competitividade e sustentabilidade da montadora. Isso implicou reduções orçamentárias de bilhões de euros e o corte de 10 mil empregos. A ideia era convergir os recursos financeiros e técnicos do conglomerado para o desenvolvimento de novas tecnologias.

Não se sabe quanto dinheiro a BMW pretende economizar com o abandono da F1. O diretor de esportes automotivos da empresa, Mario Theissen, declarou que seu orçamento foi reduzido à metade nos últimos cinco anos. Draeger também anunciou que a montadora não produzirá motores para a F1.

A BMW ingressou na F1 em 1982, fornecendo motores para a Brabham, a escuderia com que o piloto brasileiro Nelson Piquet conquistou o título de campeão mundial em 1981 e em 1983.

Em 1987, a empresa alemã deixou a F1 para retornar três anos mais tarde como sócia da Williams. Em 2005, comprou a suíça Sauber, conquistando o vice-campeonato em 2007 e o terceiro lugar no ano seguinte.

BdT BMW stellt Formel 1 Wagen in Spanien vor

O alemão Nick Heidfeld, da BMW/Sauber, está em 13° lugar nesta temporada

Colocação na atual prova

Em 2009, porém, o desempenho da BMW/Sauber não tem sido animador. Depois de 10 do total de 17 corridas da temporada, a escuderia ocupa o 8º lugar na disputa com as demais nove equipes.

O alemão Nick Heidfeld e o polonês Robert Kubica, que pilotam os carros da escuderia, têm juntos oito pontos até agora e estão na 13ª e na 16ª colocação, respectivamente.

A atual temporada está sendo liderada pelo britânico Jenson Button, que já acumula cinco vitórias e 70 pontos correndo pela Brawn GP.

Ocupando o quarto lugar e com 44 pontos, Rubens Barrichello é o brasileiro com a melhor colocação. Felipe Massa, que tem 22 pontos, está em sétimo. O outro piloto brasileiro na F1, Nelsinho Piquet, não marcou nenhum ponto até agora.

EH/rtrd/ap

Revisão: Simone Lopes

Leia mais