1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

BMW conta com novo crescimento após recordes em 2001

A montadora bávara BMW só apresentará seus dados definitivos de 2001 em março. Em carta aos acionistas, porém, adiantou que foi um ano de recordes, em que faturou mais de 30 bilhões de dólares.

default

O novo Série 7

Apesar da crise no setor automobilístico, a BMW alcançou novos recordes em lucro e faturamento no ano passado, cumprindo o que prometera aos acionistas. O faturamento aumentou 7,1% para 37,85 bilhões de euros (US$ 32,56 bilhões), não obstante os prejuízos com a Rover britânica, da qual se desfez em 2000, informou a BMW, nesta segunda-feira, em Munique.

O lucro bruto de "mais de 6%" representa 2,3 bilhões de euros (US$ 1,97 bilhão), expôs o presidente da montadora, Joachim Milberg, em carta aos acionistas. A ação da BMW valorizou-se 2,6%, sendo cotada a 39,50 euros (US 33,90).

Mini e Classe 7 - Somente no setor de automóveis a BMW lucrou, em 2001, 2,38 bilhões de euros (US$2,04 bilhões), apesar dos altos investimentos na fábrica que está construindo em Leipzig e nos novos modelos, o Mini e a Classe 7. A BMW aumentou seus investimentos em cerca de 30% para 2,82 bilhões de euros (US$ 2,42 bilhões).

O faturamento com os automóveis BMW e o novo Mini deu um salto de 13%, totalizando 33,51 bilhões de euros (US$ 28,78). Os dados definitivos só serão divulgados em 19 de março, na apresentação do balanço de 2001.

Perspectivas para 2002 - Milberg mostrou-se confiante quanto às perspectivas para este ano: "Partimos do princípio de que a empresa prosseguirá em seu caminho de crescimento", observou. Isso porque o segmento de automóveis de luxo, "no qual a BWM se sente em casa", vem se desenvolvendo acima da média.

Os analistas não são unânimes na avaliação do que o presidente da BMW adiantou. Para Markus Plümer, da WestLB Panmure, a perspectiva traçada é bastante corajosa, principalmente tendo-se em conta que a BMW tem um gerenciamento conservador.

Jürgen Pieper, do Bankhaus Metzler, não se deixou impressionar: "Isso pode dizer qualquer coisa", comentou. No primeiro trimestre, o faturamento deverá aumentar ligeiramente, na sua previsão.

Links externos