1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

BMW é a marca mais valiosa da Alemanha e a 14ª do mundo

Estudo divulgado pelo jornal 'Financial Times', feito em cooperação com a empresa de pesquisa de mercado Millward Brown, aponta as cem marcas mais valiosas do mundo.

default

BMW é considerada a marca alemã mais valiosa

Em um estudo comparativo de 40 mil marcas mundiais, que usou métodos quantitativos e qualitativos, entrevistas com um milhão de consumidores e a avaliação das cotações nas bolsas de valores, a montadora alemã BMW, cotada em quase 26 bilhões de dólares, ficou em 14º lugar (crescendo três posições em relação ao último ano), e é a primeira alemã do ranking.

O primeiro lugar no ranking feito pela Millward Brown ficou para a marca Google (na sétima posição no estudo feito do ano anterior). Avaliada em 49 bilhões de euros, a máquina de busca ultrapassou até a gigante do software Microsoft.

O mercado alemão

Outras empresas alemães que aparecem no ranking são a SAP, líder mundial de software empresarial (27º lugar), Mercedes (29º), Porsche (40º), Deutsche Bank (41º), Siemens (71º), T-Mobile (77º) e a Volkswagen (83º), assegurando para o país a liderança européia nessa classificação, à frente da França.

Entre as dez marcas mais valiosas do ranking estão a operadora de celulares China Mobile (5º), a marca americana de cigarros Marlboro (6º) e o conglomerado americano Wal-Mart (7º), que não tiveram sucesso nos negócios quando tentaram investir na Alemanha.

Entre as empresas amadas pelos alemães que constam no ranking estão a rede de artigos baratos para o lar IKEA (81º), e as de vestuário H&M (73º), Zara( 90º) e Esprit (99º), todas européias.

Tendências do mercado mundial

O estudo identificou a força de economias emergentes na criação de valor agregado das marcas listadas. Segundo a pesquisa, aumentou o número de ricos nos países do chamado BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), o que força as empresas a oferecerem produtos relevantes para essas populações.

Desde o fast food , passando por marcas de vestuário e chegando às marcas de luxo – marcas como Luis Vuitton, Rolex e os carros de luxo BMW e Porsche fazem parte do cotidiano dos consumidores mais ricos, à procura de afirmação do status social – os países em desenvolvimento estão cada vez mais consumindo artigos importados.

Outras tendências detectadas foram que as marcas de tecnologias convergentes (quanto mais funções em um aparelho melhor) têm grande sucesso de público, a responsabilidade social agrega valor às marcas e que as empresas de fast food reagem às exigências dos consumidores mais conscientes.

Enquanto o Mc Donald´s introduziu opções mais saudáveis em seu cardápio, o Burger King apostou na propaganda de uma refeição de altas calorias e masculina. O crescimento de 63% do Burger King acabou provando que marcas estabelecidas mantêm sua força, seguindo ou não as tendências de mercado.

Uma das conclusões da pesquisa é que os nomes das marcas respondem por um terço do valor de mercado das 500 maiores empresas do mundo.

Leia mais