1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Blogueira cubana Yoani Sánchez chega ao Brasil

Uma das mais conhecidas ativistas de oposição ao regime de Havana consegue deixar Cuba após cinco anos de tentativas. Recife é primeira escala da dissidente, que percorrerá uma dezena de países em três meses.

Após cinco anos lutando por um passaporte, a dissidente cubana Yoani Sánchez, autora do blog Geração Y, conseguiu deixar seu país e chegou nesta segunda-feira ao Brasil, na primeira etapa de uma viagem de três meses por uma dezena de nações de América e Europa.

Blogueira internacionalmente premiada, Sánchez, de 37 anos, tinha vários amigos à sua espera quando desembarcou no Recife, entre eles, o cineasta Dado Galvão. "Com essa tour, começa uma nova etapa na minha vida, que será também uma experiência jornalística maravilhosa". Ela completou ter lutado por cinco anos "para dar um fim a esse absurdo", se referindo à suas tentativas de obter um passaporte para viajar.

Além dos amigos, um grupo de pessoas protestou no aeroporto contra a chegada da blogueira, acusando-a de "trair a revolução" e agitando notas de dólares. "Ao chegar, muitos amigos me deram boas vindas, e outras pessoas me gritaram insultos. Oxalá em Cuba se pudesse fazer o mesmo. Viva a liberdade!", comentou Sánchez em sua conta no Twitter.

Nesta segunda-feira, Sanchéz marcará presença em Feira de Santana, na Bahia, na exibição do documentário Conexão Cuba-Honduras, produzido por Galvão e no qual a dissidente é uma das entrevistadas. De lá ela partirá para Salvador e São Paulo. 

Nova lei de migração

A viagem de Sanchéz, uma das vozes mais críticas de Cuba, foi possível graças à entrada em vigor da reforma da migração, em 14 de janeiro, que abole a obrigatoriedade de permissão para deixar o país.

Bloggerin Yoani Sanchez mit ihrem Ehemann Reinaldo Escobar

Yoani Sánchez com seu marido, Reinaldo Escobar, ainda no aeroporto de Havana

Nos últimos dias, vários oposicionistas conhecidos conseguiram deixar a ilha, entre eles, Rosa Maria Payá, filha de Oswaldo Payá, morto em julho, assim como Eliecer Avila. Outros dissidentes tiveram negados, nas últimas semanas, seus pedidos por um passaporte, o que os impossibilita de viajar.

Yoani Sánchez vai participar no Brasil de várias conferências e debates sobre liberdade de expressão e direitos humanos. Esta viagem de Sanchéz abrangerá ainda o México, Peru, Estados Unidos, República Checa, Alemanha, Suécia, Suíça, Itália e Espanha.

Prêmio espanhol

A dissidente viveu anos na Suíça, antes de retornar a seu país, de onde não conseguia sair há cinco anos. Ano passado, uma viagem que planejava ao Brasil foi frustrada pela negativa das autoridades em lhe fornecer um passaporte.

Em seu blog, Generation Y, Sánchez descreve, com olhar crítico, a situação política em Cuba. Em 2008, ela foi homenageada pelo jornal espanhol El País com o prêmio Ortega-y-Gasset para jornalismo online. O blog tem a maior parte de seus leitores no exterior, já que a maioria dos cubanos não tem conexão à internet.

MD/afp/lusa/epd
Revisão: Francis França

Leia mais