Blog brasileiro premiado na categoria Mudanças Climáticas do Weblog Award | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 17.04.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Blog brasileiro premiado na categoria Mudanças Climáticas do Weblog Award

"Sem equipe de produção, sem dinheiro e com algum problema na coluna vertebral, isso é o Coluna Zero", ganhador do Bobs. Bruno Rezende, o blogueiro premiado, conta à Deutsche Welle como tudo começou.

default

O Coluna Zero é um dos dois blogs brasileiros vencedores do Bobs, maior concurso mundial da blogosfera, que é promovido pela Deutsche Welle. O site, premiado na categoria Mudanças Climáticas, é mantido pelo blogueiro Bruno Rezende, de 28 anos, morador do Rio de Janeiro.

“Ecoturismo, meio ambiente, informação e um pouco de cachaça” é o lema desse blog, que oferece conteúdos que vão do consumo responsável a vídeos sobre viagens pelo Brasil.

Em entrevista à Deutsche Welle, o blogueiro e publicitário contou como o blog começou e qual sua reação após saber que havia sido premiado.

Deutsche Welle: Quando e como o blog surgiu?

Bruno Rezende: O blog surgiu em setembro de 2009. Meus amigos me chamaram para escalar o Pico das Agulhas Negras, no Rio de Janeiro. Eu falei: vamos. Peguei a filmadora e pensei: vou filmar esse negócio. Os caras eram todos aventureiros, mas eu nunca tinha escalado e estava louco para escalar. Passamos o maior sufoco. Escalamos por uma área em que ninguém ficava, só os alpinistas mesmo.

Filmei e, para todo mundo assistir, eu pensei em colocar na internet. O povo adorou. Daí, a gente pensou em fazer outras viagens e gravar vídeos. Então pensei em criar um blog para centralizar todos os vídeos, para não ficar tudo espalhado no YouTube. Em setembro, criei este que está aí até hoje. Mas, quando a filmadora quebrou, eu falei: não posso deixar o blog sem nada. A partir daí comecei a botar notícias de meio ambiente, discussões e opiniões.

Screenshot BOBs colunazero.com.br

Blog Coluna Zero

Quem mantém o blog?

Por enquanto, quem está tocando o blog sou eu. A ideia começou com um grupo de amigos, mas quem mantém o blog sou só eu mesmo e conto com vários seguidores que mandam sugestões de postagem.

Você ficou surpreso com a decisão do júri e com a premiação do Coluna Zero?

Você não tem ideia. Fiquei muito surpreso e não esperava mesmo. Não esperava ser indicado, quanto mais ganhar. Eu estou transtornado até agora.

Você acha que o blog ajuda no combate às mudanças climáticas?

Penso mais na questão da liberdade de expressão de cada um, de poder opinar, de juntar várias ideias e chegar a um consenso. O blog tem servido para isso. Há pessoas do mundo inteiro ali, que entram e comentam; e a forma de pensar tem muita coisa que não está na imprensa. No blog, além de eu apresentar um ponto de vista, os comentários com a participação das pessoas são um terceiro ponto de vista, quarto ou quinto. Então abre uma possibilidade infinita de pontos de vista diferentes.

A parte importante da discussão do aquecimento global é com a opinião própria, de pessoas que estão em outros países, em outras regiões. Nenhum outro meio de comunicação tem essa interatividade.

Qual a presença do marketing no seu blog? O Coluna Zero tem algum objetivo financeiro?

Não tem. Não recebo um tostão com o Coluna Zero. Até porque não faria sentido com a proposta do site. Porque a proposta é desestimular o consumo e o consumo desenfreado. Então não vou colocar um monte de propaganda em um site que defende o consumo consciente.

O Coluna Zero é destinado ao público jovem? Você acha que consegue passar para esse público a mensagem que deseja?

Sim, o público é jovem, de uns 18 a 28 anos, mas a gente acabou atingindo um público mais variado. Lógico que o foco não é esse. Há muitos seguidores e gente que acompanha o site que já são senhores. Mas são os famosos senhores garotões, que adoram curtir aventura e a linguagem que a gente usa. Acabou atingindo um público bem vasto. Não ficou só nessa faixa de 18 a 28 anos, não.

Autor: Deyvis Drusian

Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais