1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Blatter está na mira do FBI

Jornal "The New York Times" e emissora ABC News afirmam que Joseph Blatter está sendo investigado pela promotoria americana e também pelo FBI. Filha do presidente da Fifa nega que renúncia esteja ligada à investigação.

Com base em informações dos investigadores do escândalo de corrupção na Fifa, o diário americano The New York Times e a emissora ABC News informaram na noite desta terça-feira (02/06) que o demissionário presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Joseph Blatter, está sendo investigado pelo FBI e por promotores americanos.

O chefe da Fifa chocou o mundo do futebol, nesta terça-feira, ao anunciar que vai deixar o comando da federação quatro dias após ter sido reeleito em meio ao escândalo.

Na terça-feira, a investigação se voltou para Blatter, quando a Fifa negou que seu secretário-geral e "braço direito" do presidente, Jérôme Valcke, estaria envolvido no pagamento de 10 milhões de dólares em propinas relativas à Copa do Mundo na África do Sul de 2010.

Paralelamente, foi divulgada uma carta da Associação Sul-Africana de Futebol, endereçada a Valcke, que delineava a transação. Isso aconteceu somente poucas horas depois de a Fifa ter convocado a coletiva de imprensa de emergência, na qual Blatter noticiou a sua renúncia.

A filha do demissionário presidente da entidade máxima do futebol, Corinne Blatter-Andenmatten, negou que o afastamento do pai tenha a ver com as investigações por parte do FBI.

"Com essa decisão, ele queria, em primeiro lugar, proteger a sua família. A decisão não tem absolutamente nada a ver com as acusações em curso. Meu pai é uma pessoa honesta, que dedicou a sua vida ao futebol."

"Fifa precisa de profunda reestruturação"

Blatter, de 79 anos, comunicou a sua demissão em entrevista coletiva organizada às pressas em Zurique, seis dias após a polícia ter invadido um hotel e detido diversos dirigentes da Fifa.

"A Fifa precisa de uma profunda reestruturação", afirmou Blatter, que ocupa a presidência do órgão máximo do futebol mundial há 17 anos. "Eu decidi concorrer novamente ao cargo por estar convencido de que essa era a melhor opção para o futebol", explicou o suíço. "Embora os membros da Fifa tenham me escolhido, esse mandato não parece ser apoiado mundialmente por todos."

Uma eleição para a escolha de um novo presidente será realizada o mais rápido possível, afirmou Blatter, mas a Fifa disse que isso provavelmente não irá acontecer antes de dezembro.

Reações à renúncia

O presidente da Federação Europeia de Futebol, Michel Platini, saudou a decisão de Blatter: "Foi uma decisão difícil, uma decisão nobre e a decisão certa." Platini é o favorito para suceder a Blatter na chefia da Fifa.

De acordo com o ministro russo do Esporte, Vitaly Mutko, a decisão de Blatter de renunciar foi "corajosa" e evitou uma divisão da Fifa.

Dois patrocinadores, Coca-Cola e Adidas, também saudaram a renúncia de Joseph Blatter. "As notícias de hoje marcam um passo na direção certa da Fifa para estabelecer e seguir padrões de conformidade transparentes em tudo o que fazem", comunicou a Adidas.

CA/ap/afp/rtr

Leia mais