1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Blatter afirma que é um erro realizar a Copa do Catar no verão

Em entrevista, presidente da Fifa reconhece que realizar evento durante verão do emirado é um erro e insinua que decisão foi influencida pela pressão de França e Alemanha.

Pela primeira vez, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou publicamente que optar pela realização da Copa do Mundo de 2022 no verão do Catar foi um erro devido às altas temperaturas. Em entrevista à emissora suíça de televisão RTS, Blatter insinuou ainda que Alemanha e França exerceram pressão política para que o emirado do Golfo Pérsico fosse o país escolhido.

"É claro que foi um erro. Mas a gente comete vários erros na vida. O relatório técnico sobre o Catar deixou bem claro que as temperaturas no verão são muitos elevadas", reconheceu o presidente da Fifa. "Mas esses fatos não impediram o comitê executivo de votar, em grande maioria, a favor do emirado."

Ele disse defender que o torneio seja disputado no final de 2022, durante o inverno local. No começo do ano, Jérôme Valcke, secretário-geral da entidade, já havia se pronunciado à favor de um Mundial entre as datas 15 de novembro e 15 de janeiro, época de inverno no emirado.

Blatter preferiu não comentar as suspeitas de suborno a membros do comitê executivo da Fifa para que votassem a favor do Catar em dezembro de 2010. "Não, não, nunca disse isso." Mas o presidente da Fifa insinuou que houve pressão da Alemanha e da França a favor do emirado. "É notório que grandes empresas francesas e alemãs trabalham no Catar. Mas elas não trabalham somente para a Copa do Mundo."

Em comunicado oficial divulgado após a entrevista, a Fifa reiterou que, "em momento algum, Blatter questionou o Catar como sede da Copa do Mundo de 2022. Ele apenas ratificou, baseado num relatório técnico, que a decisão de organizar a Copa no verão do Catar foi um erro".

A escolha do Catar para ser sede do Mundial de 2022 gerou no último ano inúmeras críticas devido às temperaturas que beiram os 50 graus Celsius no verão e às condições desumanas de trabalho nas obras da Copa. Esta semana, o governo do emirado cedeu à pressão e anunciou o fim do sistema kafala, mas membros da Confederação Sindical Internacional (CSI) alertam que até a Copa cerca de quatro mil trabalhadores poderão morrer.

Blatter confirmou ainda que será candidato a reeleição da Fifa, em 2015. "Tenho essa vontade e estou decidido a continuar", disse o presidente, de 78 anos. O seu principal concorrente, o presidente da Uefa, Michel Platini, é o único dirigente de uma federação de futebol que defendeu publicamente a escolha de Catar. Platini foi criticado por ter se reunido com o então presidente da França, Nicolas Sarkozy, e com o emir do Catar pouco antes da votação.

A escolha do Catar para ser sede da Copa do Mundo de 2022 se deu em Zurique, no dia 2 de dezembro de 2010, derrotando os concorrentes Estados Unidos, Austrália, Japão e Coreia do Sul.

PV/sid/dpa/afp

Leia mais

Links externos