1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Jogos Olímpicos

Birgit Fischer coleciona medalhas e títulos

Com o recorde de 27 vitórias em campeonatos mundiais e oito medalhas de ouro, conquistadas entre 1980 e 2004, a canoísta alemã é uma das dez melhores atletas do mundo, no ranking permanente dos Jogos Olímpicos.

default

Oriunda da ex-Alemanha Oriental, Fischer disputa sexta Olimpíada

Com apenas 18 anos de idade, Birgit Fischer sagrou-se a mais jovem campeã olímpica na canoagem, nos Jogos de Moscou, em 1980. Desde então, conquistou oito vezes ouro em seis Jogos Olímpicos, sendo a atleta alemã com o maior número de vitórias nessa competição. Em 1984, o boicote do bloco socialista impediu-lhe a participação nos jogos de Los Angeles.

Antes de voltar da "aposentadoria precoce" para Atenas, Fischer havia feito três pausas em suas carreira: cumpriu licença maternidade a partir de junho de1986 e, por duas vezes, "pendurou os remos" (após as Olimpíadas de 1988 e 2000). Em Sydney 2000, foi porta-bandeira da equipe olímpica alemã. Com um total de 27 títulos, é recordista em campeonatos mundiais.

Relógio biológico parou

Nascida em 1962, em Brandemburgo, ex-Alemanha Oriental, Fischer – com dois filhos, Ole e Ulla - surpreendeu a jovem concorrência, nas competições individuais em equipe em Schinias (Grécia). Ganhou ouro, liderando o caiaque quádruplo, e disputa a final no duplo, neste sábado, junto com Carolin Leonhardt. "Será minha última final olímpica", promete.

Fischer calou os que supunham que sua volta à canoagem, no ano passado, não passava de uma jogada publicitária. "Eu quis ir até o limite e mostrar que mulheres acima dos 40 anos não são ferro velho. E essa tentativa foi bem-sucedida", diz.

Em Atenas, Fischer é a locomotiva da equipe de canoagem da Alemanha. Sua colega, Carolin Leonhardt, castigada por um resfriado, foi um fator de insegurança na luta pela medalha de ouro, o que leva Fischer a criticar a regra que impede substituições nesse esporte. "Essa questão deveria ser analisada pelo Comitê Olímpico Internacional", diz. Afinal, as provas nessa modalidade duram uma semana e, caso alguém do quádruplo ou duplo esteja impedido por doença, a equipe é automaticamente desclassificada.

A incrível coleção de medalhas de Birgit Fischer poderia ser ainda maior, sem as renúncias voluntárias, e se o governo socialista da ex-Alemanha Oriental não tivesse boicotado a Olimpíada de 1984 em Los Angeles. Nos Jogos da Amizade, organizados paralelamente pelo bloco comunista no mesmo ano, ela chegou em primeiro lugar nos caiaques individual e duplo.

No campeonato mundial de atletismo de 1987, em Duisburg, conquistou pela quinta vez três medalhas de ouro no caiaque (individual, duplo e quádruplo). Após os Jogos Olímpicos de Seul, em 1988, encerrou pela primeira vez sua carreira. Em dezembro de 1991, retomou os treinamentos e conquistou ouro (no individual) e prata (no quádruplo), em Barcelona 1992.

"Os Jogos de Barcelona e Atlanta foram fantásticos. Aqui está dificil sentir um clima de Olimpíada", disse Fischer no último dia de treino. "Artificialidade do ambiente das provas e as arquibancadas vazias não são uma boa publicidade para a canoagem", concluiu.

Coleção de medalhas

Olimpíadas (1980, 1984, 1988, 1992, 1996, 2000, 2004): 8 de ouro e 3 de prata

Campeonatos mundiais (1979, 1981, 1982, 1983, 1985, 1986, 1987, 1989, 1993, 1994, 1995, 1997, 1998, 1999): 27 de ouro, 6 de prata e 2 de bronze

Campeonatos europeus (2000 e 2004): 2 de ouro, 4 de prata e 1 de bronze).