1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Biblioteca Anna Amalia é reaberta três anos após incêndio

A restauração da histórica biblioteca da cidade de Weimar foi concluída três anos após incêndio que destruiu cerca de 50 mil livros. Restauração do acervo danificado deve prosseguir até 2015.

default

A famosa sala em estilo rococó está completamente restaurada

A Biblioteca Anna Amalia, em Weimar, foi reaberta nesta quarta-feira (24/10), três anos após o grave incêndio que danificou gravemente o seu prédio e destruiu 37 pinturas e cerca de 50 mil livros dos séculos 16 a 20. O incêndio, em setembro de 2004, foi causado por problemas elétricos.

"Em Weimar bate o coração cultural da Alemanha", afirmou o presidente Horst Köhler durante a cerimônia de abertura. A Biblioteca Anna Amalia possui um acervo de mais de 900 mil obras e foi incluída na lista de Patrimônios Mundiais da Humanidade da Unesco em 1998.

Cerca de 62 mil obras danificadas pelo fogo ou pela água em 2004 foram levadas para restauração em Leipzig. Dessas, 16 mil já foram restauradas. O custo total da restauração é estimado em 67 milhões de euros e os trabalhos deverão continuar até 2015.

Anna Amalia Bibliothek Weimar Deutschland Wiedereröffnung

O interior da biblioteca pode novamente ser visitado pelo público

Tesouros literários de Goethe

A restauração do prédio custou 12,8 milhões de euros, incluindo a famosa sala em estilo rococó – onde é possível admirar pinturas, bustos de poetas e enormes estantes, além das paredes brancas e dos detalhes em dourado.

Anna Amalia Bibliothek Weimar Deutschland Eröffnung Büste

Biblioteca é considerada um santuário do Classicismo

"Ela sempre foi mais do que uma simples biblioteca", declarou Hellmut Seemann, chefe da fundação gestora da biblioteca, dizendo também que o local é considerado por muitos visitantes um santuário do Classicismo alemão.

A biblioteca, que leva o nome da duquesa Anna Amalia, é especializada em literatura alemã do período entre 1750 e 1850. Ela abriga várias primeiras edições raras e a maior coleção mundial do Fausto , de Johann Wolfgang von Goethe. O mais famoso poeta alemão dirigiu a biblioteca de 1797 até a sua morte, em 1832.

Weimar, cidade do estado da Turíngia, no leste alemão, fica a 250 quilômetros de Berlim e é o centro cultural da região. A cidade conta com um total de 14 prédios históricos tombados pela Unesco.

Salvando a história

Kalenderblatt Deutschland Brand in der Herzogin Anna Amalia Bibliothek in Weimar 2004

Chamas que destruíram 50 mil livros históricos, em 2004

No dia do incêndio, como as chamas se alastraram no teto da biblioteca, pessoas formaram uma corrente humana para tirar do prédio o maior número possível de livros. Elas salvaram cerca de 6 mil obras históricas, incluindo uma primeira edição da tradução da Bíblia por Martinho Lutero, de 1534.

Desde então, cerca de 22 mil pessoas e empresas alemãs já fizeram doações para a restauração da biblioteca e de seus livros ou para comprar obras que substituam o acervo perdido. Funcionários da biblioteca estimam que dois terços dos livros perdidos poderão ser comprados de outras coleções ou em leilões. Mas um terço se foi para sempre.

"Foi o pior incêndio de uma biblioteca na Alemanha desde o final da Segunda Guerra", lembrou Jens Goebel, ministro da Cultura da Turíngia, no início da semana de celebrações da abertura. A cerimônia oficial de reabertura foi comandada pelo presidente alemão Horst Köhler nesta quarta-feira, data do aniversário da duquesa Anna Amalia, que nasceu no dia 24 de outubro de 1739. (ak)

Leia mais