Berna, a ″desconhecida″ capital da Suíça, é dica para a Eurocopa | Acompanhe a cobertura especial sobre as partidas da Eurocopa | DW | 24.05.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Eurocopa

Berna, a "desconhecida" capital da Suíça, é dica para a Eurocopa

Entre as cidades que sediarão os jogos da Euro 2008 está Berna, que, apesar de ser a capital da Suíça, não é tão famosa quanto Zurique ou Genebra. O torneio de futebol é a chance para conhecê-la melhor.

default

Bundesplatz, com chafariz, em frente ao Parlamento suíço

Berna está ansiosa. Costumeiramente pacata, a cidade às margens do rio Aare promove-se para a Euro 2008 com um rap. A canção Lueg zu dim Bitz é da banda Wurzel 5 e fala que o mundo inteiro está olhando para a pequena Suíça. Essa perspectiva agrada também a Thomas Lüthi, chefe do departamento de marketing do Escritório de Turismo.

Para ele, a capital da Suíça é uma dica quente para a Euro. "Berna não é tão conhecida quanto Zurique, Genebra ou Basiléia. Aqui é tudo um pouco mais tranqüilo. Aqui existem 'pausas' na vida das pessoas. Não vivemos no estresse."

Na Suíça, os habitantes de Berna têm fama de ser pacatos e calados. A guia de turismo Ardella Bierich confirma, mas ao mesmo tempo relativiza: "As pessoas de Berna passam de fato a imagem de ser um pouco devagar. Sobretudo por causa do dialeto, que é mais vagaroso do que qualquer outro. Não existe pressa nem estresse. Mas eu diria que desacelerado é uma palavra que combina melhor do que devagar."

Banhar-se no rio Aare

Altstadt an der Aare, Bern

O centro histórico de Berna, localizado às margens do Aare

Berna passou a ser capital e sede do Parlamento em 1848 – principalmente devido à localização geográfica central. Situada entre os Alpes e a cordilheira do Jura, a quarta maior cidade da Suíça tem 128 mil habitantes.

Segundo Bierich, muitos têm, no verão, um passatempo bem interessante: "Andar às margens do rio Aare de calção de banho e depois pular na água. E nem é preciso nadar. A correnteza traz a gente automaticamente de volta. Mais divertido ainda é com um barco inflável."

Ursos, bonecos e Paul Klee

Símbolo da cidade é o tradicional Fosso dos Ursos, uma cova cercada onde vivem alguns exemplares de urso pardo, animal que está representado no escudo de Berna. Desde 1983, a cidade integra o patrimônio cultural da Unesco, como destaca Lüthi.


"Berna por si só já é uma atração turística, com seus seis quilômetros de arcadas, o Bundeshaus e o rio Aare. Naturalmente também a torre Zytglocke", gaba-se Lüthi. Outro símbolo da cidade, a Zytglocke é uma torre da Idade Média, com relógio astrológico, sinos e bonecos que de hora em hora atraem turistas com um show mecânico.

Marcantes são também os museus de Berna. Lüthi recomenda o Museu Einstein. "Trata-se da maior exposição relacionada a Albert Einstein. Temos também o Centro Paul Klee, que reúne 40% das obras do famoso pintor. Sem falar do prédio, que apresenta uma arquitetura fenomenal."

"Berna faz milagres"

Stade de Suisse Wankdorf Stadion Bern 2007

O novo estádio multifuncional Wankdorf

A catedral, as arcadas e os chafarizes também fazem parte das atrações de Berna. As calçadas recobertas transformam o centro da cidade num aconchegante centro de compras. E às vezes, "Berna faz milagres". Ninguém melhor do que a Alemanha para confirmar a veracidade do slogan. Em 1954, a seleção alemã de futebol protagonizou o Milagre de Berna, ao derrotar a Hungria por 3 a 2 na final da Copa do Mundo.

O jogo aconteceu no estádio Wankdorf, que foi demolido em 2001, apesar da intervenção dos alemães, como recorda o guia Bernhard Frei. "O chancelar federal [Gerhard] Schröder veio a Berna e quis levar de qualquer maneira um pedaço da grama e o cabide do capitão da equipe da época, Fritz Walter. Essas duas relíquias estão hoje numa vitrine na Chancelaria federal em Berlim. É lá que está hoje o Milagre de Berna.”

O novo estádio suíço Wankdorf

A nova arena multifuncional, com capacidade para 32 mil pessoas, é hoje a sede oficial do BSC Young Boys, um dos clubes tradicionais da Suíça. Em junho, o Stade de Suisse Wankdorf receberá as equipes da Holanda, da Itália, da França e da Romênia, além de fãs e torcedores.

Não somente os jogadores contarão com a hospitalidade da capital suíça. "Para nós, de Berna, o bem-estar dos visitantes é muito importante. Recebemos todos de braços abertos e nos despedimos sempre com um sorriso", finaliza Lüthi.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados