1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Berlinale

Berlinale exibe ao todo seis filmes brasileiros

Apesar de Brasil não ter longas na competição principal, país tem chance de levar prêmios em mostras paralelas com três estreias mundiais e um curta. Cineasta Anna Muylaert volta a Berlim com "Mãe só há uma".

default

"Mãe só há uma" conta a história de um menino que descobre ter sido roubado na maternidade

Os organizadores da 66ª edição do Festival de Cinema de Berlim divulgaram nesta quinta-feira (21/01) a lista completa das produções selecionadas para a Panorama, mostra paralela à competição principal. Entre os 51 filmes de 33 países que serão exibidos nessa seção, três deles são do Brasil e comemoram estreia mundial na capital alemã.

A Berlinale apresentará o novo longa de Anna Muylaert, diretora do premiado Que horas ela volta?. Em Mãe só há uma, a cineasta conta a história de um menino que descobre ter sido roubado na maternidade. O filme traz no elenco Matheus Natchergaele, Luciana Paes e Naomi Nero.

A Panorama exibe ainda os brasileiros Antes o tempo não acabava, dos cineastas Sérgio Andrade e Fábio Baldo, e o documentário Curumim, de Marcos Prado. O longa de ficção mostra os conflitos vividos por um jovem indígena em Manaus, envolvendo os embates entre a cultura tradicional e a vida urbana. Já Curumim retrata a trajetória do brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, que foi executado na Indonésia em 2015 por tráfico de drogas.

Berlinale 2015 Que Horas Ela Volta? EINSCHRÄNKUNG

"Que Horas Ela Volta?" foi premiado no festival em 2015

Apesar de não ter nenhuma produção selecionada para a competição principal, a mostra paralela pode trazer prêmios e prestígio ao cinema brasileiro. Em 2015, Que horas ela volta? foi agraciado com o prêmio do público de melhor longa-metragem de ficção da Panorama.

Em 2014, Hoje eu quero voltar sozinho, do diretor Daniel Ribeiro, foi premiado pela Federação Internacional de Críticos de Cinema (Fipresci) como o melhor filme da mesma mostra.

Além da participação na Panorama, o cinema brasileiro tem chances de ganhar prêmios na Berlinale Shorts, categoria de curtas-metragem do festival. O documentário Das águas que passam, de Diego Zon, foi selecionado para a competição. O filme retrata o pescador Zé de Sabino. A produção foi gravada na foz do Rio Doce em março de 2015, antes da tragédia ambiental que devastou a região.

O Brasil também tem filmes selecionados para a mostra Forum. Nesta seção o país é representado por Muito Romântico, de Melissa Dullius e Gustavo Jahn, Ruína, de Gabraz Sanna, e ainda pela exposição A Mina dos Vagalumes, de Raphäel Grisey.

A 66ª edição do Festival de Berlim acontecerá de 11 e 21 de fevereiro de 2016. O filme Ave, César!, dos irmãos Coen abrirá a Berlinale. A comédia retrata o fim da Era de Ouro de Hollywood e tem no elenco estrelas como George Clooney, Scarlett Johansson e Tilda Swinton.

CN/ots

Leia mais