Berlim sedia o 12º Campeonato Mundial de Atletismo | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 15.08.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Berlim sedia o 12º Campeonato Mundial de Atletismo

Mais de 2 mil atletas de 202 nacionalidades estão inscritos para a competição, que irá durar nove dias. Dois canais alemães transmitem o evento para mais de 190 países.

default

'Kulturstadion': programação cultural para quem visita a cidade

A partir deste sábado (15/08), Berlim se torna o palco do 12º Campeonato Mundial de Atletismo da IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo, na sigla em inglês). Ao vivo ou pela televisão, o mundo inteiro tem a chance de ver o velocista jamaicano Usain Bolt, o fundista etíope Kenenisa Bekele, a saltadora de vara russa Yelena Isinbayeva e outras estrelas lutando pelo título de melhor do mundo.

O campeonato, que teve sua primeira edição na capital finlandesa Helsinki em 1983, se estenderá até 23 de agosto. A sede do mundial é o Estádio Olímpico de Berlim, o mesmo que sediou os Jogos Olímpicos de 1936 e a final da Copa do Mundo de futebol de 2006. Ali serão disputadas 42 das 47 disciplinas do atletismo. Apenas as maratonas e marchas serão realizadas fora do estádio, mais precisamente no centro da capital alemã.

Este ano, a IAAF, que reúne as associações nacionais de atletismo de 213 países, conta com o apoio da DLV (Federação Alemã de Atletismo) e do governo de Berlim na organização do evento. Além disso, vários patrocinadores e voluntários são primordiais para que Berlim possa receber bem os 2.101 atletas inscritos (1.154 homens e 947 mulheres) de 202 países.

Mas apenas algumas dezenas desses corredores, lançadores, arremessadores e saltadores devem subir ao pódio para receber as 177 medalhas de ouro, prata e bronze, que são distribuídas aos três primeiros colocados de cada disciplina. Os demais terão que se consolar com possíveis melhoras de suas marcas pessoais ou com a recompensa em dinheiro que a IAAF dá aos atletas que conquistam até a 8ª colocação.

Alívio

Com poucas exceções, as provas de pista têm todas mais de uma etapa (eliminatórias, semi-finais e finais), de modo que apenas os mais bem preparados disputam a final. Por isso, o mundial conta com uma programação de nove dias.

Para evitar o desgaste físico provocado pelo calor, as provas no Estádio Olímpico de Berlim serão realizadas de manhã e à noite – um alívio não só para os atletas, mas também para os cerca de 500 mil expectadores que são esperados pela organização do evento.

Transmissão pela TV

Quem não puder ir ao estádio pode acompanhar o desempenho dos esportistas no sofá de casa. “Com a transmissão das imagens pela televisão para mais de 190 países, Berlim irá receber uma atenção enorme em agosto”, prevê Klaus Wowereit, prefeito da cidade e também presidente do comitê organizador do evento.

A transmissão será feita pelos canais de direito público alemães ARD e ZDF, que contam com cerca de 100 câmeras para capturação das imagens. “Nos revezaremos diariamente para transmitirmos, juntos, cerca de 55 horas ao vivo”, conta Dieter Gruschwitz, chefe da redação de esportes da ZDF.

Programação cultural

Quem estiver em Berlim durante o campeonato também pode participar de uma série de atividades culturais no chamado "Kulturstadium" (estádio cultural), montado nas proximidades do Portão de Brandemburgo, no centro da cidade. Com o slogan “Corpo – arte do movimento”, a programação cultural inclui atrações de música, comédia e até culinária durante o dia inteiro e no início da noite.

Além disso, os transeuntes que passarem pela praça Pariser Platz podem apreciar uma exposição que retrata 125 anos de fotografia no atletismo, reunindo obras de 64 fotógrafos de renome internacional, como El Lissitzky, John Heartfield, Robert Lebeck e Annie Leibovitz. O Centrum Judaicum e a prefeitura de Berlim também montaram exposições próprias dedicadas ao atletismo.

Autor: Elton Hubner

Revisão: Rodrigo Rimon

Leia mais