1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Berlim perdeu muitas obras de arte roubadas durante a guerra

Os nazistas se apropriaram de objetos de arte nos países que invadiram durante a Segunda Guerra e a seguir foi a vez da Alemanha sofrer com a chamada Beutekunst, os objetos levados pelos soldados do Exército Vermelho.

default

Interior da Galeria Nacional Antiga, um dos museus de onde foram roubadas obras de arte

A chamada "arte de botim", os objetos levados da Alemanha como botim de guerra por soldados soviéticos no final da Segunda Guerra Mundial, deixam "vazios especialmente dolorosos" nos museus de Berlim. Ao todo, 2,3 milhões de quadros, esculturas e objetos culturais dos mais variados são tidos como desaparecidos desde o nazismo, disse o diretor do Centro de Coordenação para Perdas Culturais , Michael Franz, ao jornal Die Welt (edição de domingo). Entre os bens estão cerca de 2 milhões de livros. Somente nos museus administrados pela Fundação do Patrimônio Cultural Prussiano faltam 61 mil objetos museais e 695 mil volumes na Biblioteca Estatal.

A Galeria Nacional Antiga, situada na Ilha dos Museus de Berlim dá por desaparecidos 850 quadros, entre eles dez grandes pinturas de Rubens e 100 esculturas. Segundo o diretor-geral dos museus da capital alemã, Peter-Klaus Schuster, "amplos acervos" dos museus berlinenses estão guardados nos arquivos e porões do Ermitage, de São Petersburgo, e do Museu Puschkin, em Moscou. Já o diretor da Fundação dos Castelos Prussianos, Burkard Göres, dá pela falta de 3500 quadros e mais de 10 mil objetos de porcelana, dos quais apenas uma pequena parte provavelmente tenha sido destruída.

Banco de dados - O advogado Michael Franz é um dos idealizadores de um banco de dados, que catalogou a Beutekunst , arte levada como botim de cerca de 300 museus e instituições culturais. Destas, 70 são museus e instituições estatais da capital alemã, ressalta o diretor do Centro de Coordenação.

Links externos