1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

Berlim para principiantes

Um dos principais destinos turísticos da Europa, a capital alemã é uma cidade em constante metamorfose. Quem a visitou há alguns anos, não a conhece mais. Algumas curiosidades sobre a metrópole que se reinventa.

default

Berlim: mais museus que dias de chuva ao ano

Berlim é uma das maiores cidades da Europa e um dos principais destinos turísticos do velho continente. Mas, embora não possa ser comparada com vizinhas como Paris ou Londres com relação ao número de habitantes, em extensão a capital alemã é nove vezes maior que a francesa, se estendendo por 891 quilômetros quadrados.

Os primeiros registros históricos a mencionar o nome da cidade datam de 1237. Na época, havia dois núcleos distintos, Cölln e Berlim, ambos situados às margens do rio Spree. Mais tarde, esses dois povoados se juntaram dando origem a um município comum. Quem visitar hoje o charmoso Nikolaiviertel ainda pode ver como era diferente a estrutura medieval da cidade, se comparada às largas avenidas típicas do urbanismo cultivado na Prússia.

O sequestro da quadriga

Modell des Berliner Stadtschlosses

Maquete do projeto de reconstrução do antigo castelo dos Hohenzollern

Mas estas últimas também têm seu charme. A Unter den Linden, construída na segunda metade do século 17, é uma delas. É lá que fica a Universidade Humboldt — na frente da qual houve a grande queima de livros durante o regime nazista — e a Staatsoper, uma das três óperas de que a cidade dispõe. Berlim é, aliás, a única cidade do mundo a possuir logo três óperas em funcionamento.

Lá se encontra também o marco principal de Berlim, o Portão de Brandemburgo. Antigamente, ele marcava a fronteira da cidade. Isso significa que o parque Tiergarten — no centro do qual se situa a Siegessäule, o famoso anjo que observa a cidade e que se tornou famoso pelo menos desde os filmes de Wim Wenders — ficava fora dos limites da cidade.

Im abendlichen Lichterschein - das Brandenburger Tor am Pariser Platz

Visão noturna do Portão de Brandemburgo

Em 1806, quando Berlim foi ocupada pelas tropas de Napoleão Bonaparte, a quadriga — a escultura de um veículo puxado por quatro cavalos que adorna o monumento — foi levada à França como símbolo da vitória sobre a Prússia. Foi só em 1814, quando Napoleão foi finalmente derrotado, que o símbolo retornou à cidade.

Na mesma avenida, fica também a Ilha dos Museus, um complexo composto por cinco edifícios monumentais, cada um deles com um acervo cobrindo um determinado período da História da Arte. Até 2010, o mais ousado projeto cultural da Alemanha deve ficar pronto, após receber um investimento de 1,5 milhão de euros.

Berliner Museumsinsel - Grossbild

Vista panorâmica da Ilha dos Museus

O ar puro da cidade grande

Embora desfrute na Alemanha da fama de cidade grande, ou seja, desorganizada, suja e (injustamente) perigosa, Berlim é a metrópole mais verde do país. Mais de 30% de seu território é coberto por parques e bosques, rios e lagos. E, com mais de 1,7 mil pontes, Berlim bate Veneza com facilidade.

Berliner geniessen die Sonne auf einer Liegewiese im Tiergarten

Tomando sol no Tiergarten

Mesmo assim, há motivos para se esconder entre quatro paredes: Berlim é a única cidade européia que possui mais museus que dias de chuva ao ano, com cerca de 175 museus e coleções. Para os amantes das artes, a região de Mitte é um paraíso na Terra, com alta concentração de galerias de arte por metro quadrado.

Tudo em dobro

Após a Segunda Guerra Mundial, a cidade foi dividida. Controlada pelos soviéticos, Berlim Oriental foi a capital da República Democrática Alemã (RDA), enquanto Berlim Ocidental manteve o status de zona de ocupação americana, britânica e francesa até a reunificação do país em 1990. Assim, Berlim tornou-se uma cidade de duas faces.

East Side Gallery

A East Side Gallery surgiu logo após a reunificação

Ou seja, tudo há em dobro. Como a Galeria Nacional ficou em Berlim Oriental, foi construída a Nova Galeria Nacional em Berlim Ocidental. O mesmo ocorreu com a Universidade Humboldt, motivo pelo qual foi fundada a Universidade Livre de Berlim. Há até dois jardins zoológicos, ambos entre os maiores da Europa.

Por sorte, o que hoje restou do Muro de Berlim é um verdadeiro presente para os habitantes da capital: a East Side Gallery é a maior galeria de arte ao ar livre do mundo, com 1.316 metros de extensão, pintados por 118 artistas de 21 países.

Luxuriös wohnen im Beisheim-Center Berlin Potsdamer Platz

Potsdamer Platz, lar da Berlinale

A antiga zona de segurança máxima na praça Potsdamer Platz — que em 1924 recebeu o primeiro semáforo da Europa (uma cópia ainda pode ser vista na praça) — é outra cicatriz indelével da cidade: onde antes passava o muro, hoje se encontram arranha-céus e algumas das melhores salas de cinema da cidade. Aí se encontram a cada ano cinéfilos do mundo todo para a Berlinale, o festival de cinema de Berlim.

Capital do futebol

Para a Copa de 2006, a capital vai ganhar uma nova linha de metrô e, pela primeira vez em sua história, uma estação ferroviária central. Até a Fernsehturm, a antena de TV situada próximo à prefeitura, na Alexanderplatz, — diga-se de passagem, o edifício mais alto da Alemanha — foi transformada em uma bola de futebol.

Berlin - Silhouette mit Fernsehturm p178

Vista aérea de Berlim com a antena de TV ao fundo

(A propósito, futebol: em Berlim foi criado o mais antigo clube de futebol do país, o BFC Germânia, fundado em 1888 e na ativa até hoje.) E não pense que aqui você vai se sentir como estrangeiro: Berlim é a cidade mais multicultural da Alemanha: de seus 3,4 milhões de habitantes, quase meio milhão são estrangeiros.

Leia mais