1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Berlim oferece diálogo sobre livre-comércio a Moscou em troca de paz

Em Davos, Merkel sugere cooperação econômica e negociação sobre espaço comercial de "Lisboa a Vladivostok" caso russos resolvam conflito ucraniano. Cerca de 300 mil empregos na Alemanha dependem de exportações à Rússia.

A Alemanha ofereceu à Rússia um acordo de cooperação econômica e, no futuro, discutir até a criação de uma zona de livre-comércio comum, em troca de uma solução definitiva para o conflito na Ucrânia, segundo informações do jornal diário alemão Süddeutsche Zeitung (SZ).

A proposta foi feita pela chanceler federal alemã, Angela Merkel, durante as negociações entre União Europeia e União Eurasiática, que ocorrem no Fórum Econômico Mundial em Davos.

A condição de Merkel para a sugestão sair do papel é uma solução de paz abrangente para o conflito na Ucrânia, de acordo com o jornal. O ministro alemão da Economia, Sigmar Gabriel, também levantou a discussão na União Europeia sobre o que poderia ser oferecido à Rússia.

Segundo o SZ, Gabriel disse em Davos que o próximo passo seria um debate sobre uma zona de livre-comércio. "Devemos oferecer à Rússia uma saída", disse.

Perdas para a economia alemã

Merkel e Gabriel estariam usando a ideia do presidente russo, Vladimir Putin, de criar um espaço comercial entre "Lisboa e Vladivostok". Além disso, os políticos alemães teriam deixado claro que o incentivo é de longo prazo.

No entanto, Moscou precisa primeiro respeitar o acordo de Minsk, assinado em setembro, no qual ucranianos, russos e separatistas acordaram um cessar-fogo.

Segundo o diário, Merkel também criticou a anexação da Crimeia por Moscou e afirmou que as sanções econômicas contra a Rússia foram inevitáveis e só poderão ser removidas quando as condições foram cumpridas.

De acordo com o presidente da Comissão Econômica Alemã para o Leste Europeu, Eckhard Cordes, as exportações alemãs para a Rússia caíram 18% em 2014, uma perda de aproximadamente 6 bilhões de euros.

"Cerca de 300 mil postos de trabalho na Alemanha dependem das exportações com parceiros russos, assim uma queda de 20% pode, no pior dos casos, conduzir a uma redução de 60 mil empregos", disse Cordes.

CN/dpa/rtr/afp

Leia mais