1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Berlim e Londres votam contra condenação de Israel

União Européia mostrou-se dividida na Comissão de Direitos Humanos da ONU. Alemanha e Grã-Bretanha rejeitaram a resolução que condena Israel e outros seis países da UE votaram a favor, entre eles a França.

default

Palestinos desarmados se rendem diante de tanque israelense.

As delegações da Alemanha e da Grã-Bretanha votaram contra uma condenação de Israel na Comissão de Direitos Humanos da ONU, em Genebra, nesta segunda-feira (15). O projeto de resolução, apresentado por Estados árabes, sobre violações dos direitos humanos pelas tropas israelenses nos territórios palestinos foi aceito por 40 votos a favor, apenas cinco contra e sete abstenções.

Seis países da União Européia votaram pela condenação de Israel por violações dos direitos humanos, entre eles a França, Suécia e Áustria. Uma das abstenções foi da Itália.

No mínimo 1.270 palestinos e 452 foram mortos desde o endurecimento da resistência dos jovens palestinos contra a ocupação israelenses (Intifada), em setembro de 2000.

O embaixador alemão Walkter Lewalter justificou a recusa da resolução pelo seu país dizendo que faltou no documento uma condenação do terrorismo. As delegações britânica e italiana também alegaram que a resolução não é clara o suficiente sobre os atentados suicidas praticados por palestinos contra israelenses. Apesar do seu não à resolução, a Alemanha apoiou outras passagens em que Israel é acusado de violar os direitos humanos.

Como já se tornou praxe no mundo, A Comissão de Direitos Humanos da ONU exige o fim da ofensiva militar israelense nos territórios palestinos, acusa o Estado israelense de violação maciça dos direitos humanos e confirma, ao mesmo tempo, "o direito legítimo do povo palestino à resistência"