1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Berlim dá largada para o Ano da Alemanha no Brasil

Ministro do Exterior alemão, Guido Westerwelle, apresenta no Encontro Econômico Brasil-Alemanha em Frankfurt catálogo com mais de cem projetos, incluindo temas como cultura, esporte, ciência e economia.

Poucas vezes o ministro alemão do Exterior, Guido Westerwelle, falou com tanta paixão de um evento alemão no exterior como é o caso do projeto Alemanha+Brasil 2013-2014, nome oficial do Ano da Alemanha no Brasil, a ser iniciado em maio. Talvez isso seja pelo fato de ter participado ativamente do nascimento da iniciativa.

"Lembro quando estive no Brasil com o presidente Lula e sugeri a ideia. E o presidente achou ótimo, não pestanejou, topou o projeto na hora", recordou Westerwelle nesta terça-feira (03/12), durante seu discurso no Encontro Econômico Brasil-Alemanha. A apresentação do primeiro catálogo do projeto foi um dos pontos altos do último dia do encontro anual, que reuniu em Frankfurt centenas de empresários, além de políticos e representantes do setor público dos dois países.

"Os anos da Alemanha que promovemos no exterior são uma joia de nossa política exterior", disse Westerwelle ao lançar a publicação, destinada a apresentar os projetos a potenciais parceiros e patrocinadores. O livro traz mais de cem iniciativas e deve ter outras edições, incluindo outros eventos. "O ano da Alemanha no Brasil é nossa contribuição para o intercâmbio cultural entre os países."

No Brasil, destaque não só para cultura

Os chamados "Anos Culturais da Alemanha no Exterior" já foram realizados em países como Japão, China, Rússia e Índia. Esta será a primeira vez que o festival abrangerá não só cultura, mas também ciência, economia, educação e esporte. "No Brasil, a peculiaridade é que a Federação Alemã da Indústria obtém pela primeira vez a direção", explicou o coordenador da parte brasileira do projeto, Claudio Struck, acrescentando que o Instituto Goethe, que geralmente coordena, passou a ser segunda estância no gerenciamento.

"Queremos apresentar a Alemanha num ângulo de 360 graus. Não será só um ano cultural, não só um ano econômico. Ele mostrará o país em todas as suas facetas", ressaltou Struck. Segundo ele, essa diversificação temática, a ser implementada tendo como focos principais "inovação, sustentabilidade e urbanidade" se deve à força das empresas alemãs no Brasil.

Deutsch-Brasilianische Wirtschaftstage 2012

Da esq: Stefan Zoller, presidente do BDI Brazil Board, ministro Westerwelle e Klaus-Dieter Lehmann, presidente do Instituto Goethe

O Ano da Alemanha no Brasil, cujo lema será "onde as ideias se encontram", terá um orçamento de cerca de seis milhões de euros. O projeto está ainda em fase de preparativos, de busca de patrocinadores. Entretanto, alguns eventos principais já estão garantidos, como é o caso da exposição Future Visions, a ser realizada em São Paulo, no Parque de Exposições do Ibirapuera.

Nela, empresas alemãs apresentarão, interativamente, soluções sustentáveis para o futuro nos campos de mobilidade, meio ambiente, segurança, energia e saúde. A mostra deverá ser acompanhada de uma conferência e de eventos ao ar livre.

Uma exibição batizada "500 Anos de Arte da Alemanha – de Dürer e Cranach a Baselitz" deverá levar a cidades como Rio, São Paulo e Brasília obras de artistas alemães desde o ano 1500, vindas dos acervos de museus em Berlim e em Dresden.

Roadshows promoverão eventos

Os eventos serão itinerantes, o que será uma característica de grande parte das iniciativas previstas no Ano da Alemanha no Brasil. "A forte concentração nos grandes centros urbanos, que é característica do Brasil, é um desafio para nós", observa Claudio Struck.

"Por isso estamos planejando alguns roadshows, que levarão espetáculos e exibições móveis, que percorrerão em caminhões lugares distantes, fora dos grandes centros", afirma. "Para isso, já percebemos grande interesse de empresas alemãs do ramo automobilístico para entrarem como patrocinadoras."

Os brasileiros possivelmente também poderão acompanhar o Ano da Alemanha no Brasil em horário nobre. Entre os planos do ano alemão está a produção de 10 capítulos de uma novela da Rede Globo, nos quais dois jovens casais brasileiros percorrem a fervilhante vida cultural da capital alemã, incluindo também locações em Dresden.

Autor: Marcio Damasceno
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais