1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

BCE aumenta liquidez emergencial a bancos gregos

Valor é elevado pela segunda vez em uma semana diante da retirada em massa de dinheiro dos bancos na Grécia. Enquanto poupadores temem a falência financeira do país, Atenas tenta pregar confiança.

O Banco Central Europeu (BCE) decidiu elevar o teto de liquidez emergencial para bancos da Grécia nesta sexta-feira (19/06), dia em que mais de 1,2 bilhão de euros foram retirados de contas bancárias diante de reais ameaças de falência do sistema financeiro do país.

Apesar de tentativas do governo de restabelecer a calma entre poupadores, os gregos sacaram mais de 4,2 bilhões de euros de suas contas nesta semana.

A Assistência Emergencial de Liquidez (ELA, na sigla em inglês), que vem dando sobrevida aos bancos gregos enquanto o volume de depósitos despenca, foi elevada pela segunda vez em apenas uma semana a pedido do banco central grego.

Após uma teleconferência, o BCE aumentou o limite em 1,8 bilhão de euros, chegando a 85,9 bilhões de euros,segundo a agência de notícias Reuters, citando uma fonte bancária. Dias antes, o limite que os bancos gregos podem tomar emprestado por meio dessa assistência emergencial já havia sido elevado em 1,1 bilhão de euros.

O valor desse fundo emergencial deverá ser revisado na noite da próxima segunda-feira, após encontro em Bruxelas entre líderes da zona do euro para discutir a situação da Grécia. O país precisa urgentemente de um resgate financeiro até o fim deste mês para evitar um default.

Assistir ao vídeo 02:48

E se a Grécia sair da zona do euro?

No dia 30 de junho expira o prazo para pagamento de uma parcela de 1,6 bilhão de euros do empréstimo tomado junto ao Fundo Monetário Internacional (FMI). Outros 6,7 bilhões devem ser pagos ao BCE em julho e agosto.

Premiê grego confiante

O primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, afirmou nesta sexta-feira que os problemas financeiros de seu país revelam que a Europa precisa "buscar o caminho de volta para seus princípios estatutários: solidariedade, democracia e justiça social".

Tsipras, no entanto, demonstrou

confiança na busca de uma solução

para a grave crise econômica no país e uma eventual saída da Grécia da zona do euro. "Todos aqueles que estão apostando em cenários de terror e de crise se mostrarão enganados", afirmou o premiê grego por meio de uma nota durante visita a São Petersburgo.

"Haverá uma solução baseada no respeito às regras e à democracia da União Europeia, a qual permitirá que Grécia retome o crescimento dentro da zona do euro", disse Tsipras.

Diante das especulações de que o Kremlin estaria disposto a conceder ajuda financeira à Grécia, o porta-voz do governo russo, Dimitry Peskov, afirmou que a questão não esteve em pauta durante o encontro entre o presidente russo, Vladimir Putin, e Tsipras.

Na quinta-feira, os ministros das Finanças da zona do euro

não conseguiram chegar a um acordo

sobre um novo plano de resgate para a Grécia. Diante do impasse, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, convocou uma reunião de emergência dos chefes de governo e Estado para a próxima segunda-feira.

MSB/rtr/afp/dpa

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados