1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Bayern e Leverkusen jogam no sufoco

O Bayern de Munique e o Bayer Leverkusen decidem nesta terça-feira (01/10) seu futuro na Liga dos Campeões. Ambos os times podem ser eliminados da elite européia, deixando assim de faturar milhões de euros.

default

Ottmar Hitzfeld, treinador do Bayern de Munique

O Bayern de Munique tenta a sua primeira vitória pelo grupo G, justamente contra o Milan, time de Rivaldo, Serginho e Roque Júnior (lesionado) e uma das melhores equipes européias no momento.

A equipe alemã, dos brasileiros Élber e Zé Roberto, perdeu seu primeiro jogo em casa contra o espanhol La Coruña (3 a 2) e empatou com o francês Lens (1 a 1) no campo do adversário.

O Milan lidera o grupo G com duas vitórias: 2 a 1 contra a Lens e uma goleada de 4 a 0 sobre o La Coruña. O treinador do Milan, Carlo Ancelotti, disse que sua equipe jogará no ataque, buscando a vitória.

A situação do Bayern Leverkusen, pelo grupo F, é ainda mais grave. O time dos brasileiros Lúcio, Juan e França não marcou até agora nenhum ponto. Foi goleado por 6 a 2 pelo grego Olympiakos Pireus e perdeu em casa para o inglês Manchester United por 2 a 1.

O Leverkusen enfrentará o time israelense Maccabi Haifa, e se perder estará praticamente eliminado. Por questões de segurança, a partida será realizada em Chipre ao invés de Israel.

30 milhões de euros em jogo

Desde que foi introduzida a Liga dos Campeões, há dez anos, o Bayern de Munique já faturou 143,8 milhões de euros no torneio. São 20 milhões a mais que o Real Madrid, o segundo no ranking não oficial dos clubes que mais lucraram com a Liga.

Em 2002, o Bayern poderá virtualmente ganhar até 45 milhões de euros, caso dispute a final do torneio. Este montante é a soma de 20,3 milhões arrecadados em prêmios, 20 milhões em direitos de tevê e mais 5 milhões em venda de ingressos.

Mas caso o Bayern seja eliminado como último do seu grupo, faturaria apenas 15 milhões de euros: a cota mínima de tevê de 10 milhões e mais 5 milhões entre prêmios e venda de ingressos.

Ou seja, o que está em jogo é uma diferença de 30 milhões de euros, uma soma que resolveria o problema de qualquer time de futebol brasileiro!

Leia mais