1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Bayern atropela Shakhtar Donetsk por 7 a 0

Após expulsão de zagueiro ucraniano no segundo minuto de jogo, bávaros garantem classificação na Liga dos Campeões com facilidade. Em Londres, Zlatan Ibrahimovic é expulso, mas PSG se classifica na prorrogação.

O Bayern de Munique contou com a precoce expulsão de um zagueiro do Shakhtar Donetsk e goleou os ucranianos por 7 a 0 nesta quarta-feira (11/03), em partida válida pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. Os gols foram marcados por Thomas Müller, duas vezes, Jérôme Boateng, Franck Ribéry, Holger Badstuber, Robert Lewandowski e Mario Götze.

O que prometia ser um jogo perigoso para o Bayern de Munique, devido ao 0 a 0 na partida de ida, na Ucrânia, deixou de ser um duelo equilibrado logo no segundo minuto de bola rolando. Mario Götze recebeu a bola na grande área e foi derrubado pelo zagueiro Oleksandr Kucher. Cartão vermelho para o ucraniano. Na cobrança, Thomas Müller deslocou o goleiro Andriy Pyatov e colocou os bávaros em vantagem.

Kucher, além de minar as chances de classificação do Shakhtar Donetsk, entrou na história por ter recebido o cartão vermelho mais rápido de todos os tempos na Liga dos Campeões. Nos 88 minutos restantes de partida na Allianz Arena, aconteceu o óbvio: Shakhtar se fechando na defesa, vislumbrando um contra-ataque, e o Bayern de Munique buscando ratificar a vitória.

Fußball Champions League Bayern München vs Schachtjor Donezk

Oleksandr Kucher é expulso logo aos dois minutos de partida, por falta em Mario Götze dentro da grande área

Aos 23 minutos, o atacante polonês Robert Lewandowski acertou a trave, porém, dez minutos depois, os comandados de Pep Guardiola ampliaram o marcador. Mario Götze cruzou na área, o lateral Jérôme Boateng venceu o duelo aéreo e tocou para o meio da grande área. Um bate-rebate seguiu e, após defesa de Pyatov, o próprio Boateng aproveitou o rebote e completou às redes. Este foi o segundo gol de Boateng em sua carreira na competição continental.

Minutos depois, uma entrada forte por trás e sem bola de Douglas Costa em Franck Ribéry causou uma discussão em campo. O volante brasileiro recebeu apenas o cartão amarelo.

O Bayern de Munique precisou apenas de seis minutos para transformar o placar em goleada. Aos três minutos, Ribéry coroou a sua boa atuação e marcou o terceiro dos bávaros, após assistência de David Alaba. Três minutos depois, Thomas Müller anotou o seu primeiro gol com bola rolando nesta edição da Liga dos Campeões e entrou para a história da competição.

O atacante marcou seu 26º gol na Liga dos Campeões e igualou o recorde do ex-jogador do Bayern de Munique Mario Gómez como o maior artilheiro alemão da competição europeia. Aos 17 minutos, momento emocionante na Allianz Arena. O zagueiro Holger Badstuber, que ficou quase três anos afastado dos gramados devido a uma série de lesões, marcou o seu primeiro gol desde o seu retorno. Poucos minutos depois, ele foi substituído sob grande aplauso da torcida bávara.

Aos 29 minutos, o polonês Lewandowski também conseguiu deixar a sua marca na goleada. Aos 43, Mario Götze completou o placar final: 7 a 0 para o Bayern de Munique e classificação assegurada para as quartas de final.

Fußball Champions League Bayern München vs Schachtjor Donezk

Holger Badstuber comemora seu primeiro gol depois de cinco operações e quase três anos longe dos gramados

Ibrahimovic é expulso, mas PSG consegue classificação na prorrogação

Em Londres, no Stamford Bridge, jogo quente e truncado entre Chelsea e Paris Saint-Germain. Com muitas faltas e paralisações, o primeiro tempo teve poucas chances de gol. Não havia espaços em campo. Os dois times brigavam muito, mas não conseguiam dar sequência às jogadas ofensivas.

Em uma destas disputas de bola, a estrela do PSG, Zlatan Ibrahimovic, entrou forte em lance com o brasileiro Oscar e foi expulso pelo árbitro holandês Björn Kuipers. O atacante sueco igualou assim o recorde do volante holandês Edgar Davids de quatro expulsões na Liga dos Campeões.

A tensão do jogo era refletida nas constantes vaias ao zagueiro David Luiz, do PSG, mas que vestia a camisa do Chelsea até a temporada passada. O brasileiro, por sinal, mostrava nervosismo em campo. No fim do primeiro tempo, ele desferiu uma cotovelada no atacante Diego Costa. O árbitro não o advertiu.

Na segunda etapa, mesmo tendo um jogador a menos, o PSG teve as melhores ações ofensivas. Aos 12 minutos, o atacante uruguaio, Edinson Cavani, perdeu ótima chance ao acertar a trave, depois de ter driblado o goleiro Thibaut Courtois.

Porém, aos 35 minutos, o zagueiro Gary Cahill aproveitou a sobra na grande área, após cobrança de escanteio, e bateu firme para colocar o Chelsea na frente. Mas, cinco minutos depois, também após cobrança de escanteio, David Luiz empatou, repetindo o placar de 1 a 1 da partida de ida e levou a decisão à prorrogação.

Aos quatro minutos, o árbitro marcou toque de mão de Thiago Silva na bola, em disputa com Kurt Zouma. O meia belga Eden Hazard cobrou a penalidade com extrema categoria, deslocando o goleiro Sirigu.

Mas o PSG conseguiu o gol salvador faltando seis minutos para o apito final. O zagueiro brasileiro Thiago Silva se redimiu do pênalti, e colocou os franceses nas quartas de final após outra cobrança de escanteio: 2 a 2. Classificação heroica do Paris Saint-Germain.

Leia mais